22 de Agosto de 2008 / às 16:10 / 9 anos atrás

Bolt segue no caminho dourado dos recordes

<p>Jamaicano Usain Bolt caminha descal&ccedil;o segurando suas sapatilhas douradas ap&oacute;s conquistar a vit&oacute;ria no revezamento 4x100m dos Jogos de Pequim, sua terceira medalha de ouro no evento. Photo by Mike Blake</p>

Por Julian Linden

PEQUIM (Reuters) - O homem mais rápido do mundo, Usain Bolt, conquistou sua terceira medalha de ouro nos Jogos de Pequim e ajudou a Jamaica a destruir o recorde mundial do revezamento 4x100 metros masculino, nesta sexta-feira.

Bolt, que venceu os 100 e os 200 metros rasos com tempos recorde, juntou-se a Nesta Carter, Michael Frater e Asafa Powell para fechar a prova em 37s10, ou 0s30 abaixo da marca estabelecida pelos EUA no Mundial de 1993.

"A gente não consegue explicar o que a gente está sentindo na maior Olimpíada de todas. Isso é ma-ra-vi-lho-so", afirmou Bolt a repórteres.

Trinidad e Tobago ficou em segundo lugar, com 38s06, cerca de 10 metros atrás de seus vizinhos caribenhos, e o Japão garantiu a terceira colocação, com 38s15. Em meio à prova, o estádio Ninho de Pássaro viu-se tomado por milhares de flashs disparados na direção de Bolt.

"Estou sentindo como se tivesse conquistado a medalha de ouro", afirmou Marc Burns, que correu o segundo trecho por Trinidad e Tobago.

"Bolt é um atleta excepcional. Para o Caribe, isso significa a abertura de portas para atletas daquela região, como é o meu caso. Ninguém está envergonhado por ter chegado em segundo lugar."

A Grã-Bretanha, os EUA e a Nigéria, medalhistas em Atenas quatro anos atrás, ficaram de fora da final após terem cometido erros nas eliminatórias. Com isso, a Jamaica correu na qualidade de franco favorito.

"Nós nos reunimos e decidimos bater o recorde mundial. Temos uma equipe e tanto", afirmou Bolt.

A vitória deu à Jamaica sua quinta medalha de ouro nas provas rápidas de Pequim, depois de o país ter perdido a chance de ficar com todas as seis porque a equipe feminina errou no revezamento 4x100m e permitiu que a Rússia conquistasse um ouro inesperado.

DISPUTA ABERTA

Sherone Simpson e Kerron Stewart, que ficaram as duas com a medalha de prata nos 100m individual, ultrapassaram a segunda área de troca de bastão. Isso e mais o fato de os EUA não terem conseguido chegar à final deixaram a disputa totalmente aberta.

"Ficamos desapontados com as mulheres. Foi maravilhoso para a gente, mas decepcionante para as mulheres", afirmou Bolt.

"Acho que isso é uma daquelas coisas que não se explica. Vamos tentar ganhar as duas provas da próxima vez."

A Rússia conquistou o primeiro lugar com 42s31. A Bélgica conquistou uma inesperada prata e a Nigéria, o bronze.

"Não há nenhum motivo para ficarmos desapontadas. Tivemos um excelente desempenho nas Olimpíadas", afirmou Stewart.

Na prova masculina, os jamaicanos não cometeram erros. Bolt disputou a terceira parte da prova e Powell, ex-recordista mundial, a última.

"A Jamaica é a capital das corridas de curta distância e nós vamos ficar com todos os recordes", afirmou Powell.

Reportagem adicional de Gene Cherry, Catherine Bremer e Liu Zhen

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below