Província chinesa planeja "limpeza olímpica" de US$ 2,8 bi

segunda-feira, 8 de outubro de 2007 16:57 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - Uma província vizinha a Pequim prometeu gastar o equivalente a 2,8 bilhões de dólares na redução de poluentes e monitoramento da qualidade do ar antes da Olimpíada de 2008.

A província ao norte de Hebei investirá em equipamentos que filtrem a chuva ácida, na construção de sistemas centrais de aquecimento para economizar carvão, e na limpeza de indústrias químicas, segundo a agência de notícias Xinhua.

"A qualidade ambiental em Hebei é importante para a da vizinha Pequim, e o ônus de ter uma Olimpíada limpa também cabe a nós", disse Ji Zhenhai, diretor do departamento ambiental da província, à agência.

A província também está construindo estações de monitoramento da qualidade do ar em seis cidades próximas a Pequim.

A capital chinesa, frequentemente coberta por uma nuvem cinza, está preocupada em garantir céu azul e ar puro durante os Jogos Olímpicos, em agosto próximo. A prefeitura deve limitar a circulação de carros e fechar fábricas poluentes durante o evento.

A siderúrgica Shougang, que já foi um dos maiores poluidores da capital, está se transferindo para Hebei para melhorar o ar de Pequim.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, já disse que algumas provas de resistência poderão ser adiadas caso a qualidade do ar não esteja satisfatória.

A cúpula chinesa pressiona por um crescimento mais limpo, mas as autoridades ambientais são fracas e enfrentam dificuldades em impor as leis.

Na segunda-feira, o governo disse ter penalizado cinco agências de avaliação de impactos ambientais -- uma delas ligada a um ministério -- devido a falhas em seu trabalho. Um engenheiro foi afastado.

(Reportagem de Emma Graham-Harrison)