China avalia segurança de estádio olímpico após terremoto

quarta-feira, 18 de junho de 2008 14:24 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - As autoridades da capital chinesa estão avaliando a resistência a terremotos do "Ninho de Pássaro", o principal estádio dos Jogos Olímpicos de Pequim, e de outras 57 grandes estruturas por causa do tremor que devastou Sichuan, informou na quarta-feira a agência de notícias estatal Xinhua.

A capital chinesa praticamente se transformou em um canteiro de obras nos último cinco anos, tendo centenas de novos edifícios espalhados por toda a cidade.

Todos os prédios de Pequim têm de ser construídos para resistir a tremores de até 8.0 de magnitude, mas 58 estruturas superaltas serão agora inspecionadas novamente por causa do terremoto de 7.9 em Sichuan, que no dia 12 de maio matou mais de 70.000 pessoas.

"Muitos prédios foram projetados por arquitetos estrangeiros que vieram de regiões não sujeitas a terremotos e não possuem experiência em projetos anti-sismo", afirmou uma autoridade do Comitê de Construção Municipal de Pequim, de acordo com a Xinhua.

"Alguns desenhos arquitetônicos são bastante irregulares e estão fora do atual critério de projetos", disse ele.

Os padrões de construção se tornaram uma questão política depois do terremoto de Sichuan. Pais de crianças que morreram durante as aulas atribuem a queda das escolas à corrupção e negligência do governo porque em geral prédios de apartamentos e escritórios nas imediações ficaram não ruíram.

O estádio Ninho de Pássaro, com capacidade para 91.000 pessoas e sede da cerimônia de abertura dos Jogos de Pequim no dia 8 de agosto, foi projetado pelos arquitetos suíços Herzog & de Meuron.

Um outro edifício arrojado sob inspeção é o que está sendo erguido para abrigar a sede da TV estatal (CCTV). Projetada pelo arquiteto holandês Rem Koolhaas, essa edificação tem duas imensas torres que se unem a mais de 200 metros acima do solo.

(Reportagem de Nick Mulvenney)