Na seleção, Robinho e Diego ainda tentam repetir sucesso juntos

terça-feira, 17 de junho de 2008 15:42 BRT
 

Por Pedro Fonseca

BELO HORIZONTE (Reuters) - Com Ronaldinho Gaúcho e Kaká fora de cena por período indeterminado, a dupla Robinho e Diego surgiu como esperança de repetir na seleção brasileira o sucesso que obteve junta no Santos e individualmente em seus clubes na Europa.

Até agora, eles não conseguiram substituir à altura os campeões do mundo. Robinho conseguiu ótimas atuações pela seleção atuando com os meias de Barcelona e Milan na criação de jogadas, mas não conseguiu jogar no mesmo nível ao lado do ex-companheiro de Santos, desde que os dois maiores astros passaram a desfalcar o Brasil por conta de lesões.

Como os jogadores da seleção não comentam sobre atletas que não estão no grupo que enfrenta a Argentina na quarta-feira, em Belo Horizonte, Diego e Robinho não falaram sobre o tamanho da falta que Kaká e Ronaldinho fazem. Eles consideram estar fazendo um bom trabalho, apesar dos últimos resultados.

"Acho que a gente está jogando bem, mas na seleção brasileira a gente não pode se acomodar, temos que estar pensando sempre em melhorar", disse Robinho a jornalistas, nesta terça-feira, quando perguntado sobre o rendimento jogando ao lado do amigo de adolescência na equipe do técnico Dunga.

Diego, que assumiu a camisa 10 e a obrigação de criar jogadas de ataque do time com a ausência de Kaká e Ronaldinho, valorizou as atuações individuais nos últimos três jogos -- vitória por 3 x 2 sobre o Canadá e derrotas por 2 x 0 para Venezuela e Paraguai. Mas reconheceu que os resultados negativos apagam qualquer coisa que tenham feito de bom.

"Joguei como titular contra o Canadá, acho que fizemos uma boa partida, não excelente, porque estávamos voltando de férias. Contra a Venezuela, entrei no segundo tempo, as condições do jogo eram complicadas para o Brasil, mas as coisas correram bem para mim, e contra o Paraguai a equipe toda não teve sucesso. Algumas coisas aconteceram bem, mas com a derrota tudo isso é apagado", afirmou.

As duas únicas vitórias da seleção brasileira em cinco jogos nas eliminatórias para a Copa de 2010 aconteceram quando Ronaldinho e Kaká estavam em campo -- 2 x 1 sobre o Uruguai, em novembro, e 5 x 0 sobre Equador, em outubro, ambos em casa.

Sem os dois e com três volantes no meio-campo, o time foi dominado na derrota por 2 x 0 para Paraguai, em Assunção, no domingo. Diego esteve apagado, e Robinho quase não tocou na bola.   Continuação...