27 de Julho de 2008 / às 16:34 / 9 anos atrás

Jogadores vêem Brasil ainda como favorito no vôlei em Pequim

<p>Jogadores v&ecirc;em Brasil ainda como favorito no v&ocirc;lei em Pequim. Apesar de terem perdido duas partidas seguidas no fim de semana quase sem terem esbo&ccedil;ado rea&ccedil;&atilde;o, os jogadores da sele&ccedil;&atilde;o brasileira masculina de v&ocirc;lei acreditam que a equipe segue como favorita a lutar pelo terceiro t&iacute;tulo ol&iacute;mpico nos Jogos de Pequim. 27 de julho. Photo by Sergio Moraes</p>

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Apesar de terem perdido duas partidas seguidas no fim de semana quase sem terem esboçado reação, os jogadores da seleção brasileira masculina de vôlei acreditam que a equipe segue como favorita a lutar pelo terceiro título olímpico nos Jogos de Pequim.

Desde 2001, quando Bernardinho assumiu a equipe, o Brasil ficou este ano pela primeira vez fora do pódio da Liga Mundial ao perder por 3 sets a 1 para a Rússia na disputa da medalha de bronze, neste domingo, no Maracanãzinho. Essa foi a pior participação do país no torneio desde 1998.

Mas para os jogadores, que, segundo o técnico, entraram em quadra contra os russos “constrangidos” por não terem chegado à decisão, o Brasil vai se recuperar a tempo para lutar pelo terceiro título olímpico depois das medalhas de ouro em Barcelona-1992 e Atenas-2004. A Olimpíada começa daqui a 12 dias, e o Brasil viaja na terça-feira.

“Quando você ganha durante 8 anos você sempre é favorito”, disse a jornalistas o capitão Giba, que, ao lado de Dante, foram os únicos a jogar bem contra a Rússia.

“Mas a gente sabe que não é imbatível. A gente vai como um dos favoritos. São seis times para brigar por três medalhas: EUA, Sérvia, Brasil, Rússia, Itália e Bulgária.”

Com 17 pontos, Giba foi o segundo maior pontuador do Brasil na partida, atrás somente de Dante, que fez 18. Assim como na semifinal contra os EUA, o Brasil voltou a errar mais que o adversário.

Em sua estréia na fase final da Liga Mundial, no Maracanãzinho, o Brasil atropelou a Rússia por 3 sets a 0. Para Dante, as duas equipes, que também estão no mesmo grupo na Olimpíada, serão as finalistas dos Jogos de Pequim.

“Apesar dessa derrota, o Brasil ainda é favorito. Eu acredito que a final da Olimpíada será de novo Brasil e Rússia. O time russo ainda está travado, porque está trabalhando muito forte fisicamente para a Olimpíada. E nós também estamos trabalhando forte para chegar bem na Olimpíada”, afirmou o jogador, que contou ter conversado com o preparador-físico da seleção russa durante a fase final da Liga.

De acordo com os jogadores, o quarto lugar no Rio, a pior colocação da equipe desde a 5o posição de 1998, foi uma consequência emocional após a derrota para os Estados Unidos na semifinal. O Brasil cometeu falhas incomuns na partida, entregando mais de um set ao adversário em erros.

“O baque foi muito forte. Nós não conseguimos digerir a derrota de ontem, foi difícil dormir. Nós tentamos, mas os outros jogadores tinham que ter ajudado mais o Giba e o Dante”, afirmou o meio-de-rede Gustavo, um dos jogadores de pior rendimento durante toda a fase final da Liga.

O Brasil, atual campeão olímpico e bicampeão mundial, estréia nos Jogos de Pequim contra o Egito, e depois enfrenta Sérvia, Polônia, Alemanha e Rússia na primeira fase.

O Brasil embarca na próxima terça-feira para o Japão, onde fará a aclimatação antes da viagem definitiva para Pequim. Na segunda-feira, os jogadores estão de folga, apesar de Bernardinho ter afirmado que “por mim, eu treinava hoje para tentar melhorar alguma coisa”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below