9 de Junho de 2008 / às 12:16 / em 9 anos

Hamilton bate em Raikkonen e tira ambos do GP do Canadá

<p>Piloto da McLaren Lewis Hamilton (esquerda) caminha de volta para os boxes ao lado de Kimi Raikkonen, da Ferrari, ap&oacute;s acidente no Grande Pr&ecirc;mio do Canad&aacute;. Photo by Pool</p>

Por Simon Evans

MONTREAL (Reuters) - Lewis Hamilton tirou a si mesmo e ao campeão mundial Kimi Raikkonen do Grande Prêmio do Canadá neste domingo em um acidente bizarro no pitlane.

O piloto de 23 anos da McLaren, que liderava a corrida desde a largada no circuito onde obteve a primeira vitória da carreira no ano passado, pediu desculpas ao finlandês depois do momento mais constrangedor de sua vida na Fórmula 1.

Raikkonen estava parado diante do sinal vermelho no final da saída dos boxes na 20a volta, ao lado do piloto polonês Robert Kubica, da BMW Sauber, depois de ambos terem feito sua primeira parada no boxes.

Hamilton não conseguiu frear a tempo e bateu forte na traseira da Ferrari parada. Em seguida, o alemão Nico Rosberg bateu sua Williams na traseira da McLaren, quebrando sua asa dianteira.

“Entramos no pitstop, não foi uma parada muito boa e eu vi os dois na minha frente, lutando na saída dos boxes”, disse Hamilton à rede de tevê britânica ITV.

“Eu obviamente estava tentando evitar me meter entre eles. Vi o sinal vermelho, mas quando eles pararam e eu vi o sinal, já era tarde demais”, continuou ele.

“Não foi exatamente um incidente de corrida em si, acho que foi uma infelicidade. É uma dessas coisas que acontecem”, disse Hamilton.

“É muito diferente se você bate em um muro e fica bravo consigo mesmo. Não é a mesma coisa. Peço desculpas a Kimi se estraguei sua corrida, mas esse tipo de coisa acontece.”

Hamilton, que perdeu a liderança do Mundial para o polonês Robert Kubica, da BMW Sauber -- que venceu a corrida --, saiu do carro batido e conversou brevemente com Raikkonen, antes de voltar andando para os boxes da McLaren sem retirar seu capacete.

“Eu teria preferido que nenhum de nós saísse”, declarou Hamilton. “Estávamos indo tão rápido, eu estava voando. Fica para a próxima.”

Ironicamente, Raikkonen não marcou pontos no Grande Prêmio de Mônaco quinze dias atrás por ter entrado na traseira da Force India de Adrian Sutil nos minutos finais, quando o alemão ocupava uma surpreendente quarta posição.

Sutil, amigo de Hamilton, havia causado a entrada do safety car em Montreal na 15a volta, quando teve que estacionar seu carro junto ao muro com os freios em chamas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below