Federer e Djokovic sobrevivem no US Open

quarta-feira, 3 de setembro de 2008 09:49 BRT
 

Por Pritha Sarkar

NOVA YORK (Reuters) - A vontade de ferro de Roger Federer e o desejo ardente de Novak Djokovic levaram-nos às quartas-de-final do US Open na terça-feira.

Em uma partida que começou sob um céu azul, mas terminou sob a luz dos holofotes, o russo Igor Andreev expôs o lado vulnerável de Federer antes de o suíço ter conseguido proteger seu reinado de quatro anos no torneio ganhando com parciais surpreendentes de 6-7, 7-6, 6-3, 3-6 e 6-3.

"Essa foi uma partida difícil. O vento ficava mudando e ela começou de dia para acabar à noite, o que tampouco facilita as coisas. As condições de jogo foram duras, mas estou feliz por ter feito uma boa apresentação", afirmou um aliviado Federer, após a disputa de três horas e meia.

Enfraquecido por uma lesão no quadril, Djokovic sobreviveu aos sofrimentos físicos para superar o espanhol Tommy Robredo, cabeça-de-chave número 15, com parciais de 4-6, 6-2, 6-3, 5-7 e 6-3.

Depois de ver Robredo dar-lhe o match point com um forehand na rede, Djokovic, cabeça-de-chave número 3, virou a cabeça para os céus e depois olhou fixamente para sua mãe antes de bater no coração quatro vezes com o punho da mão direita fechado.

Então, o tenista apontou para seu quadril e para a testa como se dissesse: "Meu coração venceu esta partida para mim".

Segurando a rede com a mão esquerda, Djokovic, exausto, disse depois do embate de três horas e 45 minutos: "Eu tenho de ficar junto à rede senão vou cair."

"Se começarmos a falar sobre as coisas que estão me incomodando neste momento, só vamos terminar amanhã. Simplesmente, estou muito feliz por ter sobrevivido."

O tenista enfrentará agora o ex-campeão Andy Roddick, que chegou às quartas-de-final após vencer o chileno Fernando Gonzalez, cabeça-de-chave número 11, por 6-2, 6-4 e 6-1.

Já a raquete de Nikolay Davydenko, cabeça-de-chave número 5, sentiu toda a força de sua frustração depois de o jogador ter sido derrotado por Gilles Muller com parciais de 6-4, 4-6, 6-3 e 7-6.

 
<p>O tenista da S&eacute;rvia Novak Djokovic reage depois de vit&oacute;ria sobre Tommy Robredo, da Espanha, durante partida do torneio Aberto dos Estados Unidos, em Nova York, dia 2 de setembro. A vontade de ferro de Roger Federer e o desejo ardente de Novak Djokovic levaram-nos &agrave;s quartas-de-final do US Open na ter&ccedil;a-feira. Photo by Ray Stubblebine</p>