Lista para seleção olímpica tem 50 jogadores, diz Jorginho

quarta-feira, 19 de março de 2008 20:30 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Sem tempo para preparar a equipe e com dificuldades para obter a liberação dos jogadores que atuam no exterior, a comissão técnica da seleção brasileira trabalha com uma lista de 50 atletas com menos de 23 anos que podem ser chamados para a Olimpíada de Pequim, de acordo com o auxiliar-técnico Jorginho.

"Nós já temos 50 nomes abaixo de 23 anos", disse Jorginho nesta quarta-feira, destacando que o Brasil tem que encaminhar à Fifa uma lista prévia de convocados até 30 dias antes dos Jogos da China, em agosto. "Temos vários nomes nessa lista, estamos observando todos os jogadores e procuramos ter todas as informações possíveis", acrescentou.

A comissão técnica da seleção se baseia em uma orientação da Fifa que os clubes têm de liberar seus jogadores sub-23 para a competição, mas a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não sabe quando os atletas estarão à disposição.

A seleção olímpica pode não treinar na Granja Comary, em Teresópolis, a exemplo do que aconteceu com a equipe principal antes do fracasso na Copa do Mundo de 2006.

"Os (jogadores) abaixo de 23 anos tem que ser liberados e os acima dependerão de uma conversa", destacou Jorginho. "Infelizmente não temos um período de treinamento e jogos para essa equipe. Quando possível vamos reunir esse grupo para criar uma forma de jogar e chegar na Olimpíada um pouco entrosado."

O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, assumiu a missão de negociar com os clubes europeus a liberação dos jogadores brasileiros, principalmente, aqueles com idade acima de 23 anos.

A comissão técnica ainda não definiu o trio de "veteranos" que disputará os Jogos. Os favoritos são Juan (Roma), Kaká (Milan) e Robinho (Real Madrid).

"Não revelamos ainda os três com mais de 23 anos. Não foi definido ainda... Queremos os três nomes que poderão auxiliar a seleção onde ela tem mais dificuldade", declarou Jorginho, acrescentando que um dos critérios a ser usado será a disposição do próprio jogador em disputar a Olimpíada.   Continuação...