8 de Junho de 2008 / às 20:25 / em 9 anos

Polonês Kubica vence no Canadá e lidera F1; Massa chega em 5o

<p>Polon&ecirc;s Kubica vence no Canad&aacute; e lidera F&oacute;rmula 1; Massa &eacute; 5o. O polon&ecirc;s Robert Kubica conseguiu a primeira vit&oacute;ria da carreira da F&oacute;rmula 1 e tamb&eacute;m da equipe BMW Sauber no Grande Pr&ecirc;mio do Canad&aacute;, assumindo a lideran&ccedil;a do campeonato. 8 de junho. Photo by Christinne Muschi</p>

Por Simon Evans

MONTREAL (Reuters) - O polonês Robert Kubica obteve a primeira vitória da carreira na F1 e também de sua escuderia BMW Sauber, neste domingo, no Grande Prêmio do Canadá, desbancando Lewis Hamilton da liderança do Mundial de Fórmula 1.

Hamilton, que saboreou sua primeira vitória na F1 neste mesmo circuito no ano passado, bateu na traseira da Ferrari de Kimi Raikkonen na saída dos boxes, em um acidente confuso que tirou os dois pilotos da prova. Sem os dois, Kubica aproveitou a oportunidade.

Ele assumiu a dianteira na 43a volta, quando Timo Glock foi para os boxes com sua Toyota, e recebeu a bandeirada à frente do companheiro de equipe Nick Heidfeld, em uma dobradinha histórica para a escuderia suíça.

“Uma corrida fantástica, para a equipe, para mim e para meu país e os fãs, que eu agradeço por torcerem por mim aqui no Canadá”, disse Kubica, depois que o hino polonês foi tocado pela primeira vez em uma corrida de Fórmula 1.

A vitória coroou uma reviravolta incrível para o piloto de 23 anos, o primeiro polonês a correr na F1 e que sobreviveu a um acidente terrível no ano passado no mesmo circuito Gilles Villeneuve onde venceu.

O escocês David Coulthard, de 37 anos, o piloto mais velho na competição, ignorou a idade e cruzou em terceiro com sua Red Bull, na frente de Glock e do brasileiro Felipe Massa, que chegou em quinto com a Ferrari.

“Eu nunca teria esperado um pódio neste final de semana. Tive um começo de ano terrível”, comentou Coulthard depois de marcar seus primeiro pontos na temporada.

Kubica tem 42 pontos, enquanto Hamilton e Massa somam 38 cada depois de sete corridas. O piloto brasileiro teve sua corrida prejudicada por uma falha no reabastecimento do carro durante parada nos boxes, que lhe obrigou a fazer mais um pitstop.

Se Kubica desfrutou do champanhe, a corrida em si será igualmente lembrada pelo acidente na saída dos boxes que obrigou Hamilton a se desculpar a seu rival mais próximo.

Com o safety car na pista, Raikkonen havia parado diante do sinal vermelho no final da saída dos boxes na 20a volta, ao lado de Kubica, quando Hamilton subitamente atingiu a traseira da Ferrari.

Nico Rosberg, da Williams, por sua vez, bateu na traseira da McLaren de Hamilton, mas o alemão conseguiu voltar à corrida depois de trocar a asa dianteira de seu carro.

Heidfeld chegou a liderar a prova, assim como Rubens Barrichello, da Honda, Coulthard e Jarno Trulli, da Toyota, até estes fazerem suas paradas nos boxes.

Trulli terminou em sexto, Barrichello cruzou em sétimo e o alemão Sebastian Vettel conseguiu o último ponto para a Toro Rosso.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below