Fluminense perde e se complica na Libertadores: LDU 4 x 2

quinta-feira, 26 de junho de 2008 00:02 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Quatro gols no primeiro tempo garantiram à LDU uma vitória por 4 x 2 sobre o Fluminense no jogo de ida da final da Copa Libertadores em Quito nesta quarta-feira, deixando a equipe brasileira mais distante do primeiro título da competição em sua história.

No jogo de volta da próxima semana, no Maracanã, o Fluminense precisará vencer por três gols de diferença para ser campeão. Vitória dos brasileiros por dois gols leva o jogo para prorrogação. Na decisão, não vale a regra dos gols marcados fora de casa.

Duas cobranças de escanteio, uma de falta, e um gol com menos de dois minutos de jogo selaram o destino dos tricolores no estádio Casablanca, a 2.800 metros de altitude, diante de 55 mil torcedores.

O argentino Darío Conca, em cobrança de falta perfeita, e o meia Thiago Neves, de cabeça, no começo do segundo tempo, fizeram os gols tricolores, mas a equipe do treinador Renato Gaúcho não conseguiu deter a eficiência dos equatorianos nos lances de bola parada. O único gol da LDU com bola rolando saiu logo a 1 minuto e 40 segundos, por meio do atacante argentino Bieler, que se antecipou ao zagueiro Thiago Silva e tocou de primeira para o fundo das redes do goleiro Fernando Henrique, após cruzamento de Guerrón pela direita.

A desvantagem levou o Fluminense imediatamente ao ataque, e o gol de empate saiu menos de 10 minutos depois. O argentino Conca colocou a bola com muita precisão no ângulo direito do gol equatoriano, encobrindo o goleiro.

Também num lance de bola parada, a LDU voltou a ficar em vantagem no placar. Após cobrança de falta na barreira, a bola sobrou na área para Bieler, que chutou para ótima defesa do goleiro tricolor. No rebote, Guerrón, o melhor do time equatoriano, acertou chute forte no canto esquerdo de Fernando Henrique, aos 27 minutos.

Uma cobrança de escanteio, aos 34 minutos, colocou o placar em 3 x 1. Bolaños jogou na área pelo alto e Jairo Campos desviou de cabeça no primeiro pau para o fundo das redes. O quarto gol saiu novamente de um escanteio. Manso cobrou, Washington desviou para trás, e Urritia escorou de peixinho, no último minuto do primeiro tempo.

Com a boa vantagem, o time da casa voltou para o segundo tempo com uma postura mais defensiva e deu espaço para o Fluminense descontar, logo aos 6 minutos. Numa jogada veloz de ataque, o lateral-direito Gabriel centrou na área e Thiago Neves cabeceou firme para selar o placar final: 4 x 2.

Quando a partida aparentemente seguia morna para o final, Fernando Henrique ainda salvou o Fluminense de sofrer o quinto gol com uma defesa de reflexo, aos 43 minutos, após chute de Urrutia que ainda tocou no travessão.

Fluminense e LDU decidem a Copa Libertadores no dia 2 julho, no Rio de Janeiro. As duas equipes também foram adversárias na primeira fase da Libertadores, empatando por 0 x 0 em Quito e com vitória de 1 x 0 dos cariocas no Maracanã. Se a LDU mantiver a vantagem e se sagrar campeã, será a primeira equipe equatoriana a levantar o troféu.

(Texto de Pedro Fonseca)

 
<p>Jogadores do Fluminense Washington, Junior C&eacute;sar e o goleiro Fernando Henrique lamentam o terceiro gol sofrido pela equipe na derrota de 4 x 2 para a LDU, em Quito, no jogo de ida da final da Libertadores. Photo by Reuters</p>