G14 prevê fim de brigas com Fifa e Uefa

terça-feira, 13 de novembro de 2007 20:10 BRST
 

Por Darren Ennis

BRUXELAS (Reuters) - A disputa jurídica entre o G14 e as entidades controladoras do futebol deve ser resolvida nos próximos meses, disse nesta terça-feira um representante do grupo que reúne 18 dos principais clubes europeus.

"Estamos mais otimistas do que nunca quanto a vermos uma conclusão para as questões nas próximas semanas ou talvez meses", disse o vice-presidente do G14, Ferrán Soriano, do Barcelona, a jornalistas após uma reunião do grupo em Bruxelas.

O G14 discorda da Fifa e da Uefa em questões como a liberação de jogadores para as seleções e o calendário internacional.

Uma polêmica em torno da indenização a ser paga aos clubes caso seus jogadores se machuquem nas seleções levou a dois processos judiciais, um dos quais tramita na Corte Européia de Justiça, principal tribunal do continente.

Jean-Michel Aulas, presidente do G14, sinalizou em entrevista à Reuters a possibilidade de arquivar os processos.

"Abrimos essas ações para nos permitir tentar forçar a porta, e a porta agora está escancarada. Tomara que esta porta para as negociações continue aberta, então esses processos judiciais podem ter fim", disse o presidente do Olympique de Lyon.

A Fifa e a Uefa não reconhecem o G14 nem discutem com o ele, alegando que se trata de um grupo elitista que não representa a maioria dos clubes europeus.

Mas o G14 pode ser substituído por uma associação de clubes mais abrangente no próximo ano, na tentativa de reduzir as divergências entre dirigentes e equipes.

A formação desse novo bloco deveria ser discutida na quarta-feira, mas foi adiada para janeiro, à espera de novas conversas com a Uefa.