México e EUA vencem em dia de futebol misturado à política

domingo, 7 de setembro de 2008 15:24 BRT
 

Por Brian Homewood

BUENOS AIRES (Reuters) - Os Estados Unidos e o México aproveitaram suas vitórias em partidas válidas pela Eliminatória da CONCACAF para a Copa do Mundo no sábado, um dia marcado pela mistura de futebol com política.

Os Estados Unidos venceram Cuba por 1 x 0 em Havana, em sua primeira visita à ilha caribenha em 61 anos, com o gol de Clint Dempsey no primeiro tempo.

O jogo da terceira rodada do Grupo A aconteceu com o pano de fundo do embargo comercial de 46 anos dos EUA contra Cuba, que foi imposto após Fidel Castro tomar o poder com a revolução de 1959, que tornou a ilha aliada da União Soviética.

No entanto, os jogadores dos EUA saíram do gramado depois do jogo disputado no precário estádio Pedro Marrero e aplaudiram os torcedores cubanos naquilo que o treinador Bob Bradley disse ser um gesto espontâneo de apreciação.

"Nós fomos muito bem tratados por aqui e as pessoas foram muito amigáveis", disse ele. "Foi uma viagem excelente".

Dezenas de milhares de torcedores mexicanos usaram a partida em casa contra a Jamaica para protestarem contra o crescimento dos crimes no país e uma brutal guerra entre traficantes de drogas que já matou mais de 2.700 pessoas apenas neste ano.

Pelo menos três quartos dos 100.000 torcedores que estavam no Estádio Azteca, na Cidade do México, atenderam ao pedido da Federação Mexicana de Futebol de se vestirem de branco, mesma cor envergada pela equipe do país, ao invés do verde costumeiro.

O protesto aconteceu uma semana após uma passeata anticrime que reuniu mais de 150.000 pessoas no centro da cidade.   Continuação...