Brasil não precisa de um camisa 9, diz Dunga

quinta-feira, 11 de outubro de 2007 20:25 BRT
 

Por Brian Homewood

TERESÓPOLIS (Reuters) - O técnico Dunga discorda dos que acham que falta um grande centroavante para vestir a camisa 9 da seleção, que pertenceu a Ronaldo na maior parte da década.

Em entrevista à Reuters, Carlos Alberto Parreira, ex-treinador da seleção e atualmente na África do Sul, disse que Dunga ainda não encontrou seu "homem gol".

"Temos essa fixação com o número 9", declarou Dunga a jornalistas na quinta-feira, a três dias da estréia nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010, contra a Colômbia.

"Se botássemos um número 20 em campo e ele começasse a marcar um monte de gols, aí causaria problema. Quando eu jogava pelo Brasil, o Romário era o artilheiro, mas usava a 11, então suponho que hoje ele estaria fora do time", ironizou.

Até recentemente, Adriano era o substituto óbvio de Ronaldo, mas enfrentou uma dramática perda de rendimento no último ano, enquanto Fred, outro candidato, sofreu uma lesão complicada.

Dunga alterna a vaga de centroavante entre Vágner Love (3 gols em 17 jogos) e Afonso (1 gol em sete jogos).

O técnico acha importante que vários jogadores marquem os gols. "No futebol moderno, todo mundo tem de marcar gols, cabe a quem estiver na grande área. Se você cruza a linha do meio de campo, se torna atacante e tem de saber jogar a bola e ficar de olho no gol. Quanto mais jogadores marcarem gols, melhor."

 
<p>O t&eacute;cnico Dunga discorda dos que acham que falta um grande centroavante para vestir a camisa 9 da sele&ccedil;&atilde;o, que pertenceu a Ronaldo na maior parte da d&eacute;cada. Dunga fala com jogadores em Teresop&oacute;lis, Rio de Janeiro, 10 de outubro. Photo by Sergio Moraes</p>