ENTREVISTA-Parreira diz que falta um "homem gol" ao Brasil

quinta-feira, 11 de outubro de 2007 11:16 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Cheio de desafios para montar um time forte para a África do Sul até a Copa do Mundo de 2010, o técnico Carlos Alberto Parreira encontra tempo para acompanhar a seleção brasileira e avalia que mesmo depois de um ano de trabalho, Dunga ainda não encontrou o seu "homem gol" ideal.

Parreira acredita que Afonso e Vágner Love são apenas esperanças e que a solução estaria num esquema em que a seleção possa prescindir de um finalizador tradicional.

"Vai começar a eliminatória e falta o Dunga definir o homem gol", disse Parreira em entrevista à Reuters por telefone.

Para ele, o atacante Ronaldo, do Milan, continua sendo o melhor centroavante do Brasil. "O Ronaldo é o nosso melhor atacante sem dúvida. Agora, ele tem que querer voltar a ter um espírito de seleção brasileira. Não ser o melhor. Tem que jogar, se doar e fazer sacrifícios", destacou Parreira.

"Os sete gols que o Afonso fez não são suficientes para transformá-lo num novo Ronaldo. O Ronaldo é uma referência e o Afonso apenas uma esperança", acrescentou.

Parreira foi o primeiro técnico a convocar Ronaldo para a seleção e o incluiu no grupo campeão da Copa de 1994. No Mundial de 2006, também sob o comando do treinador, o atacante foi titular, apesar das críticas de que estaria acima do peso.

Em dúvida se Ronaldo, 31, tem o desejo de voltar à rotina da seleção brasileira, Parreira entende que o trio Kaká, Ronaldo e Robinho pode ser a solução do problema que se apresenta desde o fim da Copa da Alemanha. "Futebol não tem fórmula matemática. De repente, pelo talento desses atletas, a seleção encaixa sem centroavante."

A seleção brasileira se prepara em Teresópolis para a estréia nas eliminatórias da Copa da África do Sul --o time vai enfrentar a Colômbia, em Bogotá, no domingo, e o Equador, na semana que vem, no Rio de Janeiro.   Continuação...

 
<p>Parreira diz que falta um 'homem gol' ao Brasil. O t&eacute;cnico Carlos Alberto Parreira encontra tempo para acompanhar a sele&ccedil;&atilde;o brasileira e avalia que mesmo depois de um ano de trabalho, Dunga ainda n&atilde;o encontrou o seu 'homem gol' ideal. Foto de Arquivo. Photo by Sergio Moraes</p>