Brasil encerra jejum, faz 3 x 0 no Chile, e sobe para 2o

segunda-feira, 8 de setembro de 2008 16:18 BRT
 

SANTIAGO (Reuters) - A formação ofensiva com três atacantes deu resultado e a seleção brasileira garantiu sua primeira vitória fora de casa nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010, 3 x 0 sobre o Chile, na noite de domingo. Além de reencaminhar a campanha da equipe na competição, o resultado aliviou a pressão sobre o técnico Dunga.

Num jogo aberto em que as duas equipes procuraram o ataque e criaram muitas chances de marcar, Luis Fabiano, duas vezes, e Robinho marcaram os gols da vitória, que levou o Brasil ao 2o lugar da competição, empatado em pontos com a Argentina e a dois pontos do líder Paraguai --14 contra 12.

Antes de entrar em campo em Santiago, contra um adversário que estava à sua frente na tabela, a seleção principal do Brasil vinha de três jogos sem marcar gols e estava apenas em 6o lugar nas eliminatórias, após seis partidas, com duas vitórias somente.

Mas a equipe soube aproveitar os espaços abertos pela postura ofensiva também dos donos da casa --conforme prometido pelo técnico argentino Marcelo Bielsa-- e, sem se encolher, matou o jogo ainda no primeiro tempo. Na quarta-feira, a equipe tentará consolidar a recuperação contra a Bolívia (10a colocada), no Rio de Janeiro.

"A gente entrou em campo sabendo que apenas os 3 pontos interessavam. Jogamos com o coração desde o início e conseguimos realizar esse objetivo", disse Luis Fabiano a repórteres.

EXPULSÃO E PÊNALTI PERDIDO

O atacante do Sevilla reforçou sua posição como novo número 9 da seleção ao marcar em dois lances de oportunismo dentro da área. Dos atacantes, somente Ronaldinho Gaúcho passou em branco, tendo inclusive desperdiçado um pênalti quando o jogo estava 1 x 0.

De ambos os lados, os dois times procuraram sempre o gol e o Chile só não marcou o seu porque pecou muito nas finalizações, especialmente num lance em que Humberto Suazo desperdiçou praticamente debaixo do travessão.   Continuação...

 
<p>L&uacute;cio comemora o gol contra o Chile, nas eliminat&oacute;rias para a Copa de 2010, em Santiago     REUTERS. Photo by Stringer</p>