18 de Agosto de 2008 / às 01:54 / em 9 anos

Brasileiros aproveitam entrada barata para ver ídolos em Pequim

Por Maurício Savarese

PEQUIM (Reuters) - Quanto você pagaria para ver os tenistas Roger Federer e Rafael Nadal disputando um torneio importante? Ou para assistir aos jogadores de basquete Kobe Bryant e LeBron James em ação? Muitos brasileiros conseguiram fazer isso nos Jogos Olímpicos por 100 reais.

Cada real vale cerca de quatro iuans. Por isso, os brasileiros que foram precavidos e conseguiram ingressos com meses de antecedência -- com amigos em Pequim ou com agências de turismo -- invadiram às dezenas vários eventos olímpicos sem a presença de atletas do país nas finais, como os torneios de tênis e de basquete masculino.

“Esta é a minha quinta Olimpíada e nunca foi tão barato ver as grandes feras. Sou fã de tênis e nunca tinha visto um número 1 em quadra. Se eu fosse ver o Nadal numa final de Grand Slam, pagaria uns 500 euros. Aqui eu paguei 100 reais”, disse o aposentado paulista Guilherme Correia, 63.

Ele e cerca de 30 brasileiros acompanharam a vitória do espanhol sobre o chileno Fernando Gonzalez na final. Nas semifinais, Correia gastou o equivalente a 80 reais, devido à ajuda de um amigo que vive em Pequim e comprou as entradas há alguns meses.

“Desde que abriram as vendas eu enchi para ele comprar os ingressos. Queria mesmo ver o Federer e consegui fazer isso, mas com ele já nas duplas. Mas ver o Nadal também foi ótimo”, afirmou.

Patrick Lima, 29, e Kelly Sanguinetti, 36, planejaram a viagem para Pequim há um ano e meio e fizeram questão de assistir às partidas de tênis pelo mesmo motivo -- e pagando o mesmo preço.

“Entre os eventos que a gente queria tinha muita final em que podia ter brasileiro. Na do tênis não era o caso, já sabíamos, mas valia a pena sentir um pouco desse clima de circuito mundial”, afirmou Kelly, que assim como Patrick é analista da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

GOSTINHO DE NBA

O estudante carioca Kevin dos Santos, 23 anos, foi aos Estados Unidos em 2007 e assistiu a uma partida do Los Angeles Lakers, onde joga seu ídolo Kobe Bryant. Pagou cerca de 400 reais para ver um jogo da temporada regular do basquete norte-americano.

Em Pequim, pôde rever a estrela em ação, junto dos novos ídolos LeBron James e Dwight Howard, por 150 reais a cada partida da primeira fase e 200, a partir das quartas-de-final.

“Comprei pela Internet com a ajuda de um pessoal assim que abriu. Não ia perder essa chance. Até as semifinais, estou garantido. Se fosse comprar para os playoffs da NBA, eu gastaria tudo que gastei com basquete em Pequim em apenas um jogo”, disse ele.

Na noite de sábado, quando os EUA bateram a Espanha, cerca de 20 brasileiros conseguiram entrar em um dos dias mais disputados do torneio olímpico de basquete.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below