Liedholm, ídolo sueco do Milan, morre aos 85 anos

segunda-feira, 5 de novembro de 2007 20:47 BRST
 

MILÃO (Reuters) - O ex-jogador Nils Liedholm, que se destacou na seleção sueca e no Milan, morreu na segunda-feira aos 85 anos em Cuccaro, na Itália, onde vivia.

"O céu abre espaço para Nils Liedholm", anunciou o site do Milan (www.acmilan.com). "Mestre da ironia, um verdadeiro campeão insubstituível do futebol, um técnico vencedor e inovador. O Milan, como o resto do mundo do futebol, se curva à figura do grande sueco."

Liedholm estava no time sueco que foi campeão olímpico em 1948 e vice-campeão mundial em casa, dez anos depois, contra o Brasil de Pelé.

O meia conquistou quatro títulos italianos na década de 1950, num Milan famoso pelo seu trio sueco "Gre-No-Li" -- formado também por Gunnar Gren e Gunnar Nordahl.

Após pendurar as chuteiras, Liedholm trilhou uma bem-sucedida carreira de treinador, coroada com os títulos italianos de 1979 à frente do Milan e de 1983 com a Roma de Falcão -- time que ele comandou também até a derrota na Copa Européia de 1984, nos pênaltis, contra o Liverpool.

"Gente como ele nunca deveria morrer", disse o ex-meia brasileiro, muito comovido. "Ele era como um pai para mim. Ele sabia como amar com altruísmo. Ele me ensinou muita coisa. Devo muito a ele."

O ex-atacante Gianni Rivera, que teve Liedholm como colega e depois como técnico no Milan, fez questão de citar a generosidade do amigo: "Lembro que ele fazia de tudo para deixar os outros à vontade, tanto os jovens quanto os velhos do grupo. Ele era o primeiro a ficar disponível para os outros, para criar a atmosfera ideal."

"Um grande da história do Milan nos deixou", disse o presidente do clube, o ex-premiê Silvio Berlusconi, ao jornal Corriere della Sera.

"Ele foi um campeão, um cavalheiro, um amigo. Lembro de performances em que ele não fazia um só erro. Obrigado, Nils, por tudo o que você fez por nós."

Na terça-feira, o Milan vai usar luto em seu jogo contra o Shakhtar Donetsk pela Liga dos Campeões. Liedholm será enterrado na quinta-feira em Cuccaro.