Juliana, chefe de equipe, sonha com a Fórmula 1

segunda-feira, 29 de outubro de 2007 15:02 BRST
 

Por Miral Fahmy

CINGAPURA (Reuters) - A testosterona costuma dominar o automobilismo, e as mulheres só pisam nos circuitos para massagear o ego dos homens. Ou pelo menos era assim até surgir Juliana Koh.

Koh, 29, mãe, é a chefe da equipe TARADTM, de Cingapura, que participa da Fórmula V6 e da Fórmula BMW, na Ásia. Ela comanda dois pilotos, sendo que um deles é seu irmão mais novo, e três carros, viajando pela Ásia para participar das provas. Ela também dirige uma Ferrari 355.

"As pessoas tendem a ter mais curiosidade sobre a gente", disse ela à Reuters quando questionada sobre como é ser mulher num esporte dominado por homens. "Não é um esporte de que as mulheres querem participar."

A atração pela velocidade parece ser de família. Os pais de Juliana gostavam de participar de ralis e seu irmão Hafiz é o piloto mais novo de Cingapura a participar de uma prova Fórmula.

"Minha mãe dirigia em ralis com Juliana na barriga", afirmou Hafiz. "E a filha de Juliana, Tara, está dando sinais de ter potencial aos 3 anos, ela gosta de colocar meu capacete", disse ele.

A equipe dos irmãos não compete na Fórmula 1, mas quer fazer com que os cingapurianos tenham mais interesse no automobilismo. Cingapura deve sediar seu primeiro GP de Fórmula 1 no ano que vem, que também será a primeira corrida em circuito de rua na Ásia.

No mês passado, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) aprovou o circuito de Cingapura, que tem 5,067 km.

A equipe TARADTM foi montada pelos Koh no ano passado, e a maior parte do financiamento veio de seu próprio bolso. Desde então, recebeu patrocínios de vários países, como Índia, Malásia e França, além de Cingapura. Mas eles sonham com a Fórmula 1.

"Ainda estamos nos primeiros estágios, mas é na Fórmula 1 que queremos chegar", disse Juliana. "E não vejo por que não ter também uma piloto mulher."