Não estou preocupado com meu emprego, afirma Dunga

quinta-feira, 19 de junho de 2008 01:21 BRT
 

Por Pedro Fonseca

BELO HORIZONTE (Reuters) - Dunga garantiu que não está preocupado em perder o cargo de técnico da seleção brasileira, apesar dos pedidos insistentes da torcida e do terceiro jogo consecutivo sem vitória e sem marcar gols.

"A única coisa que não me preocupa é o meu emprego. Vim fazer um trabalho na seleção que talvez algumas pessoas não estejam contentes. A seleção não tem dono, a seleção é do povo", afirmou o técnico em rápida entrevista coletiva após o empate sem gols com a Argentina, na quarta-feira, no estádio do Mineirão.

"Torcida paga o ingresso e tem direito de reclamar em todos os sentidos. Nós deixamos a desejar contra o Paraguai e é normal que haja uma cobrança da torcida, que quer ver o Brasil ganhar", acrescentou.

Durante a entrevista, Dunga só perdeu a serenidade em duas perguntas: uma sobre seu futuro na equipe e outra sobre a atual quarta posição do Brasil nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010.

A respeito do futuro na seleção, respondeu: "Essa pergunta foi endereçada errada, tem que perguntar ao Ricardo Teixeira (presidente da Confederação Brasileira de Futebol), que é o chefe. Vocês têm que ver os meus números na seleção".

Em 30 partidas como treinador, Dunga venceu 19. Ele assumiu a seleção após a Copa de 2006 e conquistou um título, o da Copa América de 2007.

Para Dunga, a reação do torcedor mineiro -- que o vaiou, pediu sua demissão e o chamou de burro -- é resultado de uma expectativa elevada demais devido ao último jogo entre as duas seleções em Belo Horizonte, a vitória de 3 x 0, também pelas eliminatórias, em 2004, com três gols de pênalti do atacante Ronaldo.

"A torcida já vem com uma expectativa de que o Brasil tem que ganhar. Ganhou de 3 x 0 da outra vez e havia uma expectativa de que fosse vencer. Nós teríamos ganhado se o árbitro tivesse marcado três pênaltis para a gente", disse o treinador, que reclamou de um pênalti não marcado pelo árbitro colombiano Oscar Ruiz sobre Robinho no primeiro tempo.   Continuação...

 
<p>O t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o brasileira, Dunga, gesticula durante o jogo entre Brasil e Argentina, em Belo Horizonte. Photo by Sergio Moraes</p>