June 19, 2008 / 4:22 AM / 9 years ago

Não estou preocupado com meu emprego, afirma Dunga

4 Min, DE LEITURA

<p>O t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o brasileira, Dunga, gesticula durante o jogo entre Brasil e Argentina, em Belo Horizonte. Photo by Sergio Moraes</p>

Por Pedro Fonseca

BELO HORIZONTE (Reuters) - Dunga garantiu que não está preocupado em perder o cargo de técnico da seleção brasileira, apesar dos pedidos insistentes da torcida e do terceiro jogo consecutivo sem vitória e sem marcar gols.

"A única coisa que não me preocupa é o meu emprego. Vim fazer um trabalho na seleção que talvez algumas pessoas não estejam contentes. A seleção não tem dono, a seleção é do povo", afirmou o técnico em rápida entrevista coletiva após o empate sem gols com a Argentina, na quarta-feira, no estádio do Mineirão.

"Torcida paga o ingresso e tem direito de reclamar em todos os sentidos. Nós deixamos a desejar contra o Paraguai e é normal que haja uma cobrança da torcida, que quer ver o Brasil ganhar", acrescentou.

Durante a entrevista, Dunga só perdeu a serenidade em duas perguntas: uma sobre seu futuro na equipe e outra sobre a atual quarta posição do Brasil nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010.

A respeito do futuro na seleção, respondeu: "Essa pergunta foi endereçada errada, tem que perguntar ao Ricardo Teixeira (presidente da Confederação Brasileira de Futebol), que é o chefe. Vocês têm que ver os meus números na seleção".

<p>O t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o brasileira, Dunga, gesticula durante o jogo entre Brasil e Argentina, em Belo Horizonte. Photo by Sergio Moraes</p>

Em 30 partidas como treinador, Dunga venceu 19. Ele assumiu a seleção após a Copa de 2006 e conquistou um título, o da Copa América de 2007.

Para Dunga, a reação do torcedor mineiro -- que o vaiou, pediu sua demissão e o chamou de burro -- é resultado de uma expectativa elevada demais devido ao último jogo entre as duas seleções em Belo Horizonte, a vitória de 3 x 0, também pelas eliminatórias, em 2004, com três gols de pênalti do atacante Ronaldo.

"A torcida já vem com uma expectativa de que o Brasil tem que ganhar. Ganhou de 3 x 0 da outra vez e havia uma expectativa de que fosse vencer. Nós teríamos ganhado se o árbitro tivesse marcado três pênaltis para a gente", disse o treinador, que reclamou de um pênalti não marcado pelo árbitro colombiano Oscar Ruiz sobre Robinho no primeiro tempo.

Apesar de poder encerrar a rodada em quinto lugar, fora da zona de classificação direta para o Mundial da África do Sul, dependendo do resultado de Chile x Venezuela na quinta-feira, Dunga garantiu que a vaga do Brasil não está ameaçada e que a equipe vai reencontrar o melhor futebol durante a temporada.

Segundo o treinador, os jogadores não conseguiram render seu máximo por já estarem de férias em seus clubes na Europa. O mesmo acontece com a seleção argentina, que assim como o Brasil, tem a maior parte dos atletas atuando fora do país.

"Foram dois jogos atípicos, no final de temporada, não dá para forçar muito. Eles deram grande demonstração de vontade de jogar pela seleção", afirmou ele, lembrando ainda a derrota por 2 x 0 para o Paraguai, no domingo, em Assunção.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below