Pequim pede a torcida que não leve faixas à Olimpíada

segunda-feira, 14 de julho de 2008 09:43 BRT
 

Por Nick Mulvenney

PEQUIM, 14 de julho (Reuters) - A pedido do governo chinês, torcedores de todo o mundo estão sendo orientados a não levar faixas para os eventos olímpicos, mesmo que estas não tenham teor político nem religioso.

Há meses as autoridades se preocupam em evitar incidentes durante os Jogos de 8 a 24 de agosto, e na segunda-feira elas divulgaram um livreto intitulado "As Regras para os Espectadores", como parte da campanha "Bons hábitos para bons Jogos".

Os organizadores dizem que as regras são "virtualmente as mesmas que para as Olimpíadas de Atenas e Sydney". Ficam proibidas faixas e bandeiras com mais de 1 x 2 metros, embora os organizadores desaconselhem também os estandartes menores.

"Aconselhamos que não sejam trazidas faixas de qualquer tipo para os Jogos, porque precisamos criar um ambiente de disputa justo para os atletas de todos os países", disse em entrevista coletiva Huang Keying, subdiretora de serviços ao espectador do Comitê Organizador.

A Carta Olímpica proíbe "qualquer tipo de manifestação ou propaganda política, religiosa ou racial (...) em qualquer local, instalação ou outras áreas olímpicas".

As regras específicas para Pequim proíbem "a exibição (de faixas, cartazes etc) para propósitos comerciais, religiosos, políticos e militares, ou para reivindicações de território, direitos humanos, proteção ambiental ou proteção animal", a não ser que haja prévia autorização oficial.

Ficam proibidas também "bandeiras de membros não-participantes da Olimpíada e da Paraolimpíada", o que na prática se destina a impedir a exibição de bandeiras de Taiwan, que a China considera ser uma "província rebelde", e não um país independente.

Os atletas de Taiwan competirão sob uma bandeira especial e sob o nome de "Taipé Chinesa".   Continuação...