Cuba e EUA se reencontram após 60 anos em eliminatórias da Copa

quarta-feira, 3 de setembro de 2008 15:57 BRT
 

HAVANA (Reuters) - Quase 60 anos depois do último confronto, as seleções de futebol de Cuba e Estados Unidos se enfrentam no sábado em Havana, pelo Grupo A das eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

As seleções principais dos dois países, cujos governos são inimigos ideológicos sem relações formais, não se enfrentam desde um torneio em 1949 no México, que serviu de seletiva para a Copa do Brasil, em 1950, conforme recordou o diário oficial Granma nesta quarta-feira.

Isso foi quase dez anos antes da revolução que instauraria o regime comunista na ilha.

"Em uma dificílima missão, os jogadores cubanos confiam em lançar por terra os prognósticos que se inclinam para o lado do plantel do norte, favorito do grupo, e em mudar radicalmente a imagem da partida anterior", disse o Granma, referindo-se à estréia de Cuba nas eliminatórias, quando o país perdeu em casa para Trinidad e Tobago, por 3 x 1.

A delegação dos EUA chega a Havana na tarde de quinta-feira, trazendo 14 atletas que jogam no exterior, como o goleiro Brad Guzan (Aston Villa-ING), o zagueiro Michael Orozco (San Luis-MEX) e o atacante Clint Dempsey (Fullham-ING).

Os dois times fazem um treino de reconhecimento na tarde de sexta-feira no estádio Pedro Marrero, local do confronto de sábado.

Cuba, onde o esporte mais popular é o beisebol, só foi a uma Copa do Mundo, a da França, em 1938, onde foi eliminada após três partidas.

Pelo saldo de gols, Trinidad e Tobago lidera o Grupo A, à frente dos EUA.

(Reportagem de Nelson Acosta)