China diz que não haverá carne de porco especial para Olimpíada

segunda-feira, 12 de novembro de 2007 14:55 BRST
 

Por Lindsay Beck

PEQUIM (Reuters) - A China tentou na segunda-feira acalmar os temores sobre a qualidade dos alimentos servidos no país, que se prepara para realizar os Jogos Olímpicos de 2008.

Na segunda-feira, o país organizou uma visita a uma fábrica modelo de processamento de carne e disse que nenhuma "carne de porco olímpica" vinha sendo preparada para as festividades.

Autoridades chinesas negaram que o nível de hormônios e antibióticos na carne fornecida durante os Jogos de 2008 será corrigido porque os testes de doping poderiam detectar essas substâncias no corpo de atletas que ingerissem o alimento.

Segundo o país, a carne destinada às Olimpíadas será a mesma que a consumida pela população em geral.

"Possuímos o mesmo sistema de controle para todos os consumidores, incluindo os participantes dos Jogos Olímpicos", afirmou a repórteres Li Yuanping, da Administração Geral para a Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena.

Diante de uma série de problemas envolvendo produtos de má qualidade e que chamaram atenção para a existência, no país, de fornecedores de comida inescrupulosos e de agências de controle corruptas, a China anunciou em agosto que, para os atletas dos Jogos, criaria porcos usando rações sem hormônio.

Mas, no começo deste mês, os organizadores do evento negaram a existência de qualquer porco especial, dizendo que, como a ampla maioria da carne de porco encontrada em Pequim obedece aos padrões de qualidade, não havia necessidade de produtos especiais.

Na Pengcheng Foods, que fornece cerca de 45 por cento da carne de porco fresca de Pequim, os jornalistas que visitaram a fábrica de processamento assistiram aos suínos serem preparados para a mesa: seus pêlos foram queimados com um maçarico antes de eles serem abertos, estripados e fatiados. O coração dos animais era colocado em uma linha especial de processamento.   Continuação...