Barrichello termina pior temporada na carreira com um abandono

domingo, 21 de outubro de 2007 18:16 BRST
 

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - Rubens Barrichello amargou em 2007 sua mais fraca temporada na Fórmula 1 e fechou o ano da pior maneira possível, com um abandono no Grande Prêmio do Brasil. Depois de 15 anos na categoria, ele terminou pela primeira vez o ano sem marcar nenhum ponto e com um nono lugar como a melhor colocação.

Ele mesmo já havia classificado 2007 como um ano de uma dificuldade imensa, explicando que seu carro era muito ruim porque foi construído em partes, sem muita comunicação entre as várias equipes técnicas da Honda.

Em sua segunda temporada com a equipe, o melhor que ele conseguiu foi um nono lugar na Inglaterra. Ele acreditava que poderia se classificar entre os 10 primeiros no grid para a corrida em Interlagos, mas teve que se contentar em sair em 11o.

Na corrida, primeiro teve que cumprir um "drive through" por ter queimado a largada. Depois foi obrigado a abandonar com seu carro soltando fumaça após 41 voltas.

"Foi uma temporada péssima, terminou com falha na largada, decepcionante", afirmou ele logo depois de sair do carro, ainda com a voz embargada, para mais tarde completar:

"Um fim decepcionante para uma temporada difícil para nós. Nossa posição não parecia tão ruim (...), mas infelizmente houve um problema de motor e isso encerrou minha corrida mais cedo."

Barrichello ainda tem mais um ano de contrato com a equipe. Ele diz que no final de 2008 terá 3 opções a avaliar: continuar onde está, mudar de escuderia ou se aposentar. Por enquanto ele descarta a aposentadoria, e aposta que a Honda aprendeu com os erros cometidos e que deve melhorar.

"Para o ano que vem o projeto do carro novo é melhor, tem pessoas novas trabalhando. A Honda sabe que o carro de agora é muito ruim, foi um ano decepcionante. A conexão hoje (entre as diferentes pessoas da equipe) é muito melhor devido aos problemas que tivemos na montagem do carro", explicou ele.

A melhor temporada de Barrichello na F1 foi em 2004, quando somou 114 pontos e terminou o campeonato na segunda colocação com a Ferrari. Ele também foi vice-campeão em 2002, ainda com a equipe italiana, pela qual correu entre 2000 e 2005. Nas duas vezes ele viu o companheiro de equipe Michael Schumacher terminar como campeão.