Ciclismo olímpico vai ziguezaguear pela Grande Muralha

segunda-feira, 4 de agosto de 2008 21:29 BRT
 

Por Deborah Charles

PEQUIM (Reuters) - Àquela velocidade, nem dá para apreciar a paisagem, mas os 245 quilômetros da prova olímpica do ciclismo de estrada incluem lugares espetaculares, como a praça Tianamen (da Paz Celestial), a Cidade Proibida e a Grande Muralha da China.

Pela primeira vez na história olímpica, a prova começa e termina em lugares diferentes, o que amplia a possibilidade de incluir cartões-postais no trajeto. Mas o percurso reserva enormes desafios para os ciclistas, como as várias voltas num íngreme circuito entre dois trechos da Grande Muralha.

Tanto a prova masculina quanto a feminina começam na parte velha de Pequim, passam pela praça da Paz e pela Cidade Proibida, local do palácio imperial das dinastias Ming e Qing.

Em seguida os ciclistas percorrem um trecho relativamente plano de 80 quilômetros até a Grande Muralha, por uma estrada com vários trechos decorados com esculturas e arbustos com motivos ciclísticos.

No ensaio de segunda-feira, centenas de moradores ocupavam as calçadas, agitando bandeiras chinesas e vestindo camisa vermelha, boné e braçadeiras.

A parte mais difícil começa quando os ciclistas entram nos acentuados morros em que se aninha a Muralha. Ali, entre dois trechos da maior construção da Terra, foi montado um circuito de 24 quilômetros. Serão sete voltas para os homens, e duas voltas para as mulheres.

No ano passado, depois de uma corrida no mesmo circuito, mas com menos voltas, ciclistas de ponta previram uma Olimpíada difícil. "[A pista] sobe, sobe mais um pouco, e aí desce -- aí você já sobe de novo", descreveu o australiano Cadel Evans. "São dez quilômetros de subida com alguns trechos íngremes e sem muita recuperação e aí uma grande descida."

Outros desafios serão a umidade (que na segunda-feira à tarde passava de 70 por cento) e o calor (fez 32C). Além disso, existe o fator poluição. Na segunda-feira, uma espessa névoa quase impedia a visão dos monumentos no trajeto.