Comitê de ética da Fifa ajudará na escolha da sede da Copa-2018

terça-feira, 18 de dezembro de 2007 19:19 BRST
 

Por Mark Ledsom

BERNA, Suíça (Reuters) - O recém-formado comitê de ética da Fifa deve ter uma "função importante" no processo de escolha da sede da Copa do Mundo de 2018, disse a entidade que dirige o futebol mundial na terça-feira.

O presidente do comitê, o ex-atleta olímpico Sebastian Coe, foi convidado a definir os "princípios relevantes" que devem nortear as candidaturas, segundo nota divulgada no site da Fifa (www.fifa.org).

Coe, que também preside o comitê organizador da Olimpíada de Londres-2012, disse em outubro que o comitê de ética deveria ter participação na supervisão de todo o processo.

A competição para sediar a Copa de 2018 deve ser especialmente acirrada depois da decisão da Fifa, anunciada em 29 de outubro, de acabar com o rodízio entre os continentes.

Dez países, inclusive Inglaterra, Estados Unidos e Rússia, além da candidatura conjunta de Holanda e Bélgica, já manifestaram interesse em realizar o evento.

O comitê de ética foi criado em 2006 e já enfrentou críticas por sua aparente falta de ação e pelo sigilo de suas reuniões.

Na terça-feira, a comissão disse ter tomado uma decisão -- ainda não anunciada --sobre supostas irregularidades da arbitragem no Quênia.