ENTREVISTA-Ex-ginasta Nadia Comaneci diz que não foi uma vítima

sábado, 2 de agosto de 2008 17:56 BRT
 

Por Simon Evans

MIAMI (Reuters) - Ela foi medalhista de ouro com apenas 14 anos, realizando a primeira performance a ganhar a nota 10 na ginástica numa Olimpíada, mas Nadia Comaneci diz que a impressão comum de que ela sacrificou sua infância pelo esporte não é verdadeira.

Durante seu auge, o jornal New York Times descreveu a atuação da romena como sendo "sem expressão de alegria" e como muitos dos atletas do bloco comunista ela raramente demonstrava suas emoções.

Numa entrevista concedida à Reuters, Comaneci disse que, apesar de ter começado na ginástica aos 6 anos de idade e conquistado o ouro oito anos depois, em 1976, ela não sentia que havia perdido uma infância comum ou que sofreu muito por suas medalhas.

"As pessoas me diziam que eu parecia triste quando competia, mas eu nunca reclamei", declarou ela.

"As pessoas presumem muitas coisas sobre as ginastas -- que as garotas trabalham muito, que elas são muito jovens para trabalhar tanto. Eu, pessoalmente, nunca reclamei, todo mundo reclamava por mim."

"De qualquer forma, não era tão difícil -- fazia o que era preciso para ser uma campeã olímpica. Também, ninguém fala alguma coisa sobre os garotos de 12, 13 anos trabalharem tão duro. É somente as garotas -- oh, pobres garotas. Por que somos tratadas de forma diferente?"

Comaneci desertou e se mudou para os Estados Unidos em 1989, pouco antes de a revolução romena depor o ditador Nicolae Ceaucescu. Ela está agora com 46 anos, é mãe e casada com o medalhista de ouro norte-americano da ginástica, Bart Conner.

TREINADOR EXIGENTE   Continuação...