9 de Agosto de 2008 / às 00:18 / 9 anos atrás

SAIBA MAIS-Conheça os destaques da cerimônia de abertura

<p>Cena da cerm&ocirc;nia de abertura dos Jogos Ol&iacute;mpicos de Pequim REUTERS. Photo by David Gray</p>

PEQUIM (Reuters) - Os Jogos Olímpicos de Pequim começaram na sexta-feira com uma cerimônia de abertura dramática, com um elenco de milhares de pessoas guiadas pelo renomado diretor de cinema chinês Zhang Yimou.

A performance, que começou com tambores poderosos, celebrou as artes e as conquistas da China Imperial, mas omitiu o conturbado século 20.

-- Uma companhia de artistas cantou o provérbio confuciano “Amigos vieram de longe, como estamos felizes”.

-- Acrobatas voaram sobre o estádio, e uma dançarina relembrou as cavernas de Dunhuang, pintadas nas dinastias Wei e Tang, quando caravanas de camelos percorriam a Estrada da Seda. Muitos vêem a dinastia Tang como a idade de ouro da China, quando ela era próspera e aberta para o mundo.

-- Remadores vestidos com robes azuis imitaram marinheiros que viajaram entre o sudeste da Ásia e a costa de Fujian, no sul da China. Seus remos viraram velas, pintadas com “navios do tesouro” do almirante Zheng He, que chegou à África na dinastia Ming.

-- Dançarinos batendo pedaços de bambu representaram alguns dos mais antigos registros da China, cujas delicadas pinceladas estão preservadas em tiras de bambu com mais de 2.000 anos de idade.

-- Blocos cinzentos e ondulantes simbolizaram os blocos de impressão da antiga China, onde foram inventados os tipos móveis.

-- Também foi representada a Grande Muralha, defesa fronteiriça cujo trecho Badaling, perto de Pequim, é um símbolo nacional.

-- Pinturas de paisagens e cenas de vida na corte foram projetadas num gigantesco pergaminho aberto no chão do estádio, ao som de músicos tradicionais.

-- Faltaram referências à dinastia Qing, quando potências ocidentais fizeram incursões no império que se desintegrava, ou então ao século 20, quando uma guerra civil, uma invasão japonesa e o regime maoísta provocaram grave pobreza na China.

-- Crianças em trajes típicos de 56 grupos étnicos chineses levaram a bandeira nacional pelo estádio. Um casal de cada grupo étnico cantou o hino chinês durante o hasteamento da bandeira, ilustrando a pretendida unidade da China sob o regime de partido único.

-- Três astronautas “voaram” no estádio. A China já enviou três homens ao espaço e pretende lançar outra missão tripulada neste ano.

-- A cerimônia terminaria com uma ode à recuperação ambiental da Terra e com uma celebração da água, questões importantes num país que enfrenta graves problemas de poluição ambiental e perda de terras aráveis, após quase três décadas de reformas econômicas.

-- Um globo brilhante lembrou o ideal olímpico de harmonia e a crescente importância da China no mundo.

Reportagem de Lucy Hornby

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below