Pelé critica dirigentes e se diz "triste" com Corinthians

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007 23:34 BRST
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Pelé criticou nesta quarta-feira a administração do futebol brasileiro, dos banheiros dos estádios à transferência de jovens ao exterior. Disse que torce por uma Copa do Mundo "decente" no país e se colocou à disposição para ajudar.

O ex-jogador disparou, principalmente, contra dirigentes de clubes. Até quando falou de sua tristeza pelo rebaixamento do Corinthians para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, citou a administração da equipe como responsável.

"Como brasileiro e amante do futebol, fico triste de ver a torcida do Corinthians, que realmente é fiel, sofrendo do jeito que está sofrendo por causa da má administração", disse Pelé em entrevista coletiva em São Paulo para divulgar o projeto "Gols Pela Vida", em parceria com o Complexo Hospitalar Pequeno Príncipe.

As críticas de Pelé não pararam por aí. "Até pouco tempo atrás o garoto vinha do interior para os times grandes, como eu. Mas hoje, infelizmente, as equipes estão falidas e os garotos estão indo direto para a Europa...nossos times não têm estádios. A culpa é da organização do nosso futebol. Só vai melhorar se tivermos uma administração honesta e profissional."

Após passar por uma artroscopia no joelho direito, há dois dias, em Nova York, o ex-jogador estava mancando. Com dores, ele chegou a cancelar a entrevista no início da tarde, mas à noite parecia bem disposto.

Pelé comentou ainda o acidente que aconteceu no estádio da Fonte Nova, em Salvador, onde sete pessoas morreram ao caírem da arquibancada no final de novembro.

"É preocupante o que aconteceu na Fonte Nova. Há muito tempo estamos falando que nossos estádios precisam ser revistos. Infelizmente a gente não tem a resposta dos dirigentes de clubes", disse.

"Os banheiros dos nossos estádios são uma vergonha, uma pocilga. Se você vai com sua senhora, com sua filha, não pode usar", acrescentou.   Continuação...