December 6, 2007 / 1:35 AM / 10 years ago

Pelé critica dirigentes e se diz "triste" com Corinthians

4 Min, DE LEITURA

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Pelé criticou nesta quarta-feira a administração do futebol brasileiro, dos banheiros dos estádios à transferência de jovens ao exterior. Disse que torce por uma Copa do Mundo "decente" no país e se colocou à disposição para ajudar.

O ex-jogador disparou, principalmente, contra dirigentes de clubes. Até quando falou de sua tristeza pelo rebaixamento do Corinthians para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, citou a administração da equipe como responsável.

"Como brasileiro e amante do futebol, fico triste de ver a torcida do Corinthians, que realmente é fiel, sofrendo do jeito que está sofrendo por causa da má administração", disse Pelé em entrevista coletiva em São Paulo para divulgar o projeto "Gols Pela Vida", em parceria com o Complexo Hospitalar Pequeno Príncipe.

As críticas de Pelé não pararam por aí. "Até pouco tempo atrás o garoto vinha do interior para os times grandes, como eu. Mas hoje, infelizmente, as equipes estão falidas e os garotos estão indo direto para a Europa...nossos times não têm estádios. A culpa é da organização do nosso futebol. Só vai melhorar se tivermos uma administração honesta e profissional."

Após passar por uma artroscopia no joelho direito, há dois dias, em Nova York, o ex-jogador estava mancando. Com dores, ele chegou a cancelar a entrevista no início da tarde, mas à noite parecia bem disposto.

Pelé comentou ainda o acidente que aconteceu no estádio da Fonte Nova, em Salvador, onde sete pessoas morreram ao caírem da arquibancada no final de novembro.

"É preocupante o que aconteceu na Fonte Nova. Há muito tempo estamos falando que nossos estádios precisam ser revistos. Infelizmente a gente não tem a resposta dos dirigentes de clubes", disse.

"Os banheiros dos nossos estádios são uma vergonha, uma pocilga. Se você vai com sua senhora, com sua filha, não pode usar", acrescentou.

Mesmo com todos os problemas de administração, Pelé confia que o Brasil pode realizar uma boa Copa em 2014 e está disposto a colaborar.

O ex-jogador explicou que não estava em Zurique no dia do anúncio da Fifa que confirmou o país como sede do Mundial porque tinha outro compromisso naquela data e que "não havia disputa, não precisava da presença de alguém que pudesse mudar votos".

"Já conversei com o Ricardo (Teixeira, presidente da Confederação Brasileira de Futebol). Se precisar, no futuro, do nosso trabalho...Vamos torcer para o Brasil fazer uma Copa decente e bem administrada. É o que o povo quer", afirmou, acrescentando que o Brasil precisará de dinheiro público para realizar o Mundial.

"Uma Copa, com 32 equipes, dificilmente um país consegue fazer sem dinheiro público. Algum dinheiro público tem que ter."

Pelé elogiou a escolha de Kaká como o Bola de Ouro, afirmando que "nestes últimos três anos ele foi o jogador mais completo", e destacou como positivo o trabalho de Dunga à frente da seleção brasileira.

"Até agora ele está fazendo as experiências certas. Esse é o caminho. Confio no Dunga e na sua equipe", finalizou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below