9 de Agosto de 2008 / às 00:18 / 9 anos atrás

PERFIL-Li Ning, o "príncipe dos ginastas" que acendeu a pira

Por Nick Mulvenney

PEQUIM (Reuters) - Li Ning, escalado para acender a pira olímpica na cerimônia de sexta-feira, foi apelidado de “príncipe dos ginastas” e ganhou três medalhas de ouro antes de se tornar um próspero empresário.

Com o sucesso em duas áreas, Li representa a força do sistema esportivo chinês, inspirado no modelo soviético, e também do empreendedorismo e riqueza do peculiar capitalismo local.

Li, de 44 anos, foi o atleta mais vitorioso nos Jogos de Los Angeles-1984, quando a China encerrou um hiato de 32 anos afastada dos Jogos Olímpicos. Na ocasião, ele conquistou três ouros, duas pratas e um bronze.

Aposentou-se depois de não conseguir medalha nos Jogos de Seul-1988, mas não ficou muito tempo parado. Fundou uma grife esportiva com seu nome e neste ano colocou 20 milhões de ações da empresa à venda por 50 milhões de dólares.

Li nasceu em Guanxi (sul), numa família da etnia zhuang, um dos 55 grupos minoritários do país.

Começou na ginástica aos sete anos, e logo se incorporou ao sistema esportivo do país. Aos 17, já estava na seleção nacional.

Por causa da adesão da China ao boicote contra a Olimpíada de Moscou-80, ele só conheceu a glória na Copa do Mundo de 1982, em Zagreb. Conquistou o título individual geral masculino com nota 9,9, e também foi ouro em cinco dos seis outros aparelhos. Nas barras paralelas, foi bronze.

Em sua carreira, conquistou 13 títulos internacionais individuais importantes, e um por equipe, o Mundial de 1983. Em 2000, entrou para o Hall da Fama da Ginástica Internacional e foi considerado o maior atleta chinês do século 20.

Após se aposentar, tornou-se juiz internacional de ginástica e se formou em Direito pela prestigiosa Universidade de Pequim. Tem um MBA pela mesma instituição.

A empresa que ele fundou, primeira marca esportiva nacional da China, tem cerca de 10 por cento do mercado local e também já conheceu alguma polêmica.

O logotipo da companhia é parecido com o da Nike, embora Li argumente que sua marca representa as iniciais dele e seu dinamismo nos aparelhos da ginástica.

A empresa também foi acusada de práticas desleais porque, sem ter pagado cota de patrocínio nos Jogos de Pequim, conseguiu um acordo para vestir os repórteres da TV estatal CCTV com o seu logotipo.

Reportagem adicional de Liu Zhen

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below