June 29, 2008 / 9:31 PM / 9 years ago

Espanha conquista Eurocopa 2008 com gol de Torres

4 Min, DE LEITURA

<p>O espanhol Fernando Torres (esq) chuta bola por cima do goleiro alem&atilde;o Jens Lehmann e marca o gol da Espanha na final da Eurocopa 2008. Um brilhante gol no primeiro tempo do atacante Fernando Torres deu &agrave; Espanha a vit&oacute;ria por 1 x 0 sobre a Alemanha neste domingo pela final da Eurocopa 2008, o primeiro t&iacute;tulo de express&atilde;o da sele&ccedil;&atilde;o espanhola em 44 anos. Photo by Leonhard Foeger</p>

Por Mitch Phillips

VIENA (Reuters) - A Espanha finalmente acabou com a espera de 44 anos por um troféu quando o gol marcado por Fernando Torres no primeiro tempo deu à equipe a merecida vitória por 1 x 0, neste domingo, sobre a Alemanha na movimentada final da Eurocopa 2008.

A Espanha, que apareceu em sua primeira final desde 1984 e perseguia seu primeiro troféu na competição após a conquista do torneio em casa em 1964, venceu com méritos graças aos bons passes, maravilhosa técnica e disciplina defensiva, que deixaram a Alemanha perdida.

O gol de Torres, marcado aos 33 minutos do primeiro tempo, também foi perfeito para a final, já que o jogador mostrou toda a velocidade, determinação e qualidade de finalização que resume toda a campanha de sua equipe.

A Alemanha, como sempre, não desistiu em momento algum, mas sua correria voluntariosa não pôde superar a qualidade do adversário e agora terá que esperar outra oportunidade para conquistar seu quarto título europeu.

A Espanha chegou perto de marcar por duas vezes antes do primeiro gol.

Jens Lehmann teve que reagir rapidamente depois que um chute perfeito de Andres Iniesta foi desviado, mas o goleiro foi vencido aos 23 minutos quando Torres, não pela primeira vez, superou o zagueiro Per Mertesacker e viu a bola que cabeceou voltar após bater na trave.

Torres, que vinha sendo ofuscado no torneio por seu companheiro de ataque David Villa, autor de quatro gols e ausente na partida, mostrou o quanto é perigoso aos 33 minutos.

Philipp Lahm parecia ter o lançamento de Xavi sob controle mas hesitou por uma fração de segundos, esperando que Lehmann chegasse primeiro, e isso foi tudo que Torres precisou para ultrapassá-lo em velocidade e tocar inteligentemente a bola por cima do goleiro.

O bom toque de bola da Espanha deu ao time várias outras chances no início do segundo tempo, mas nenhuma delas foi aproveitada e a Alemanha, que nunca desiste de um troféu sem luta, aumentou a pressão.

O capitão Michael Ballack, que se mostrou recuperado de uma contusão, passou boa parte da primeira metade da partida apagando incêndios, mas chegou perto de marcar com um voleio, enquanto sua equipe tentava contra-atacar e oferecer algum perigo.

O técnico Joachim Loew colocou o atacante Kevin Kuranyi em campo, mas a Espanha então teve uma série de chances de aumentar o placar, mas Lehmann conseguir evitar o pior em lances de Sergio Ramos e Iniesta, e Torsten Frings impediu um gol de Iniesta em cima da linha, tudo num espaço de dois minutos.

Conforme a Alemanha pressionava pelo gol de empate, os espaços em campo aumentaram e Torres quase conseguiu marcar outras duas vezes. No final, entretanto, seu gol no primeiro tempo se revelou suficiente para conquistar o troféu para a Espanha.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below