August 14, 2008 / 9:43 AM / in 9 years

Com muitos erros e sem Giba, Brasil perde para Rússia

4 Min, DE LEITURA

<p>O jogador Marcelo Elgarten reage &agrave; determina&ccedil;&atilde;o do juiz durante partida contra a R&uacute;ssia em Pequim REUTERS. Photo by Alexander Demianchuk</p>

Por Alberto Alerigi Jr.

PEQUIM (Reuters) - A seleção brasileira de vôlei masculino perdeu por 3 sets a 1 para a Rússia, nesta quinta-feira, em partida marcada por muitos erros de contra-ataque. Giba, que não jogou na vitória do Brasil contra a Sérvia, entrou no final da partida ainda sentindo tendinite no ombro direito e permanece uma incógnita para a equipe que pega a forte Polônia no sábado.

O time, que vinha de duas vitórias, contra Egito e Sérvia, jogou melhor "em alguns momentos" em relação ao desempenho apresentado na Liga Mundial, afirmou o técnico Bernardinho, mas falhou em contra-ataques contra uma Rússia que abusou da potência de seus jogadores para dificultar a recepção brasileira.

O capitão Giba, que sentiu dor em treino dia 11 causada pela tendinite, afirmou que seu ombro está bom, apesar de ainda doer, e evitou dizer se estará preparado para uma partida completa contra a Polônia, que apresenta estilo de jogo parecido com o da Rússia.

"O Brasil tem 12 jogadores e o Dante (ponta) está jogando bem. Eu posso jogar, mas agora os outros jogadores estão jogando melhor e também estão melhor fisicamente", disse Giba ao ser perguntado se jogará contra a Polônia. "A competição é longa e precisamos pensar nas outras partidas."

Depois de ganhar o primeiro set por 25 a 22, o Brasil perdeu o segundo por 26 a 24, apresentando problemas na recepção e na armação de jogadas de contra-ataque.

O terceiro set, o mais emocionante do jogo, terminou em 31 a 29 para a Rússia, depois de ralis em vários pontos e do Brasil perder set points, um deles em erro de saque de André Nascimento.

"Perdemos a paciência sim em alguns momentos. Perdemos no detalhe", disse Bernardinho, que reclamou da arbitragem, mas acredita que ela não foi decisiva para o resultado final. "Os erros dos árbitros não eliminam o fato de termos errado contra-ataques e de a Rússia ter jogado melhor."

Giba Neles

O quarto set abriu com uma vantagem de três pontos para Rússia, mas o Brasil conseguiu empatar em 6 a 6.

A torcida tentava espantar o frio do gelado Capital Gymnasium comemorando cada ponto de cada lado do placar, mas o nome do Brasil era o mais ouvido. Em 10 a 10, André Nascimento subiu para cortar diante de bloqueio de Maxim Mikhaylov, que não conseguiu evitar o ponto brasileiro.

Apesar disso, o bloqueio russo se mostrava mais eficiente que as subidas de André Nascimento, e Bernardinho chamou Anderson para o lugar do jogador. Reclamando muito da marcação dos árbitros, o Brasil perdia por quatro pontos e o técnico brasileiro não parava de coçar a cabeça de nervosismo com a defesa de seu time.

O treinador brasileiro acabou colocando Giba no lugar de Dante no meio do último set, mas em dois fortes ataques cruzados do capitão, o time russo conseguiu fazer a recepção.

"Coloquei o Giba no jogo porque o Dante caiu um pouco no ataque naquele momento e ele (Giba) disse que a dor estava mais branda", disse Bernardinho, acrescentando que não colocou Giba logo no início da partida porque o ponta Murilo teve uma boa partida contra a Sérvia.

Bernardinho chegou a colocar Rodrigão para reforçar o bloqueio com Giba e Gustavo, mas, mesmo assim, a bola não parava de cair do lado brasileiro. A Rússia acabou fechando o set em 25 a 19 e a partida, de virada, por 3 a 1.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below