December 9, 2007 / 11:55 AM / 10 years ago

Boca Juniors aposta na mágica de "El Loco" no Japão

4 Min, DE LEITURA

<p>Sem poder contar com seu principal jogador, o Boca Juniors da Argentina est&aacute; apostando suas fichas no capit&atilde;o Martin Palermo para liderar a equipe na Copa do Mundo de Clubes, no Jap&atilde;o. Foto do Boca em T&oacute;quio, 8 de dezembro. Photo by Yuriko Nakao</p>

Por Alastair Himmer

TÓQUIO (Reuters) - Sem poder contar com seu principal jogador, o Boca Juniors da Argentina está apostando suas fichas no capitão Martin Palermo para liderar a equipe na Copa do Mundo de Clubes, no Japão.

O atacante será imortalizado no Boca depois de marcar duas vezes na vitória por 2 x 1 sobre o Real Madrid na edição do torneio sete anos atrás.

"Aquela foi uma noite inesquecível", afirmou Palermo no sábado. "Marcar dois gols e vencer um time como o Real Madrid foi incrível. Você só tem esse tipo de sensação uma vez na vida."

O campeão sul-americano enfrenta o vencedor do jogo de domingo entre o Pachuca, do México, e o Etoile Sahel, da Tunísia, na primeira semifinal do torneio, no dia 12 de dezembro.

Caso não haja nenhuma surpresa, o Milan de Kaká deverá ser o adversário na final quatro dias depois, em Yokohama.

Com Juan Roman Riquelme fora da competição após perder a data limite da Fifa para inscrição depois de seu retorno para o Boca vindo do Villarreal da Espanha, a pressão sobre Palermo será imensa.

"Sentiremos falta de Riquelme", afirmou Palermo, com grandes brincos de diamantes em ambas as orelhas. "Ele é um jogador fantástico e levou boa parte da responsabilidade sobre seus ombros."

"Mas os demais jogadores precisam trabalhar duro para preencher a lacuna aberta com sua ausência aqui. Estamos desesperados para levar esse troféu de volta para a Argentina."

TRÊS VEZES BRASIL

Clubes brasileiros venceram as duas últimas versões do renovado torneio. O São Paulo bateu o Liverpool por 1 x 0 em 2005 e o Internacional surpreendeu o Barcelona pelo mesmo placar no ano passado.

A Fifa organizou o primeiro campeonato mundial de clubes em 2000. Na ocasião, o Corinthians venceu em casa, mas a entidade acabou com a competição em 2001 depois do colapso do parceiro ISMM/ISL.

O Boca venceu por três vezes a antiga versão da Copa do Mundo de Clubes, em que havia apenas um jogo entre o campeão da Europa e o campeão da América do Sul --a última vez foi contra o Milan, em 2003, numa vitória nos pênaltis.

Mas Palermo, conhecido como "El Loco" não tem ilusões sobre o desafio que seu time terá que enfrentar agora. A equipe perdeu a primeira fase (Torneio Apertura) do campeonato argentino no último mês.

"Sem desmerecer o nosso time, mas o Milan é assustador", afirmou Palermo, que também deixou o Boca para se juntar ao Villarreal, jogando no time espanhol de 2001 até 2003, antes de passar um tempo no Real Betis e no Alaves.

"No entanto, se jogarmos contra eles na final, será um grande jogo e é uma daquelas situações em que crescemos --não importa quem esteja do outro lado", concluiu.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below