Premiê polonês diz que quis matar juiz da partida contra Áustria

sexta-feira, 13 de junho de 2008 16:34 BRT
 

VARSÓVIA (Reuters) - O premiê da Polônia, Donald Tusk, afirmou na sexta-feira que teve vontade de matar Howard Webb quando o árbitro inglês apitou um pênalti nos acréscimos do jogo contra a Áustria, permitindo que os donos da casa empatassem.

O gol salvador de Ivica Vastic, anotado na quinta-feira durante a fase classificatória da Eurocopa 2008, significa que os poloneses obtiveram apenas 1 ponto em seus dois jogos pelo Grupo B.

"No cargo de primeiro-ministro, preciso ser equilibrado e controlado", afirmou Tusk, um inveterado torcedor de futebol. "Mas na noite passada eu estava falando coisas bastante diferentes a respeito daquilo. Eu queria matar (o juiz)."

"Os árbitros cometem erros, e esse foi um erro crasso que nos prejudicou. Eu acho que teria sido melhor se tivéssemos perdido o jogo no primeiro tempo, quando a Áustria teve tantas chances de gol, do que depois de 93 minutos e por causa de um erro evidente."

Os austríacos perderam três oportunidades claras de gol no começo da partida e antes de Roger Guerreiro, jogador brasileiro naturalizado polonês, ter colocado sua equipe apesar de estar em impedimento no momento do chute.

A Polônia agora se depara com a difícil tarefa de passar às quartas-de-final ao enfrentar a Croácia na segunda-feira, em Klagenfurt --os croatas lideram o grupo após duas vitórias.