Atletas tentam evitar pressão para falar de política nos Jogos

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008 10:19 BRST
 

Por Nick Mulvenney

PEQUIM (Reuters) - Apesar do recuo das autoridades britânicas na regra que pretendia "amordaçar" os atletas na Olimpíada de Pequim, muitos participantes dos Jogos se queixam da pressão para que se manifestem a respeito de questões políticas.

A Associação Olímpica Britânica havia preparado um contrato, a ser assinado por todos os seus atletas, proibindo-os de comentar "quaisquer questões politicamente sensíveis" durante os Jogos. A entidade, porém, recuou diante das acusações de censura.

Os comitês olímpicos nacionais de Estados Unidos, Canadá, Austrália, Alemanha, Japão e Espanha, entre outros, já anunciaram que não vão restringir o que seus atletas tiverem a dizer em Pequim.

"Certamente não é nossa intenção dizer aos atletas como pensar ou o que podem dizer", afirmou Chris Rudge, presidente do Comitê Olímpico Canadense. "Esperamos que usem o bom senso. Eles são homens e mulheres brilhantes, inteligentes, e temos confiança de que vão se portar de forma a deixar os canadenses orgulhosos."

A preocupação de alguns atletas é justamente o contrário. Eles não gostam de serem pressionados a falar contra a situação dos direitos humanos na China ou mesmo a seguir o exemplo de Steven Spielberg, que desistiu de dar consultoria artística aos Jogos em protesto contra a tolerância do governo chinês à situação em Darfur (Sudão).

A canoísta italiana de origem alemã Josefa Idem, de 43 anos, que disputa sua sétima Olimpíada, admite que inicialmente foi contra a realização dos Jogos "em um país anti-democrático como a China".

"Mas agora que decidiram ir para lá, sou contra aplicar pressão por objetivos políticos usando a pele dos atletas", afirmou.

A tenista belga Justine Henin, que já foi campeã olímpica, disse nesta semana que esporte e política devem "ficar separados. É claro que estou preocupada com a política que cerca os Jogos. Mas vou lá para o jogo de tênis, não para o jogo político".   Continuação...