Ex-premiê quer tornar Manchester City o "orgulho da Tailândia"

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008 10:45 BRT
 

Por Nopporn Wong-Anan

BANGCOC (Reuters) - O ex-primeiro-ministro tailandês Thaksin Shinawatra prometeu transformar o time inglês Manchester City, que ele adquiriu em julho de 2007, em motivo de orgulho para seu país.

"Será o time do qual os tailandeses se orgulharão", disse ele a uma emissora de TV da Tailândia, antes de voltar a Bangcoc após um exílio de 18 meses.

Ele também reiterou o compromisso de divulgar o nome do time pela Ásia, com a ajuda de uma rede de escolinhas de futebol.

"Haverá um Man City da China, um Man City do Japão, Man City EUA. Na próxima temporada, o Man City será um outro Manchester United", afirmou, referindo-se ao principal time de Manchester, rival do seu clube.

Após a chegada de Thaksin, o City reforçou seu time com diversos jogadores internacionais, incluindo os brasileiros Elano e Geovanni.

Em entrevista à Reuters em dezembro, Thaksin comentou planos para angariar dinheiro para manter o clube e contratar jogadores. Isso incluiria a emissão de títulos vinculados, por exemplo, à renda da bilheteria -- uma operação chamada "securitização."

"Securitização é o nome do jogo que estão jogando nos países ocidentais. Temos de trabalhar nisso", afirmou Thaksin, que foi deposto por um golpe de Estado em 2006 na Tailândia.

Dois jogadores do Manchester City o acompanharam no vôo que o levou de Hong Kong a Bangcoc, e elogiaram bastante o dirigente.   Continuação...

 
<p>Ex-premi&ecirc; da Tail&acirc;ndia Thaksin Shinawatra, dono do Manchester City, ao lado do goleiro da equipe Kasper Schmeichel, durante v&ocirc;o para a Tail&acirc;ndia, nesta quinta-feira. Photo by Staff</p>