Zico defende fim de limite de jogadores estrangeiros na Turquia

quarta-feira, 9 de abril de 2008 10:43 BRT
 

Por Daren Butler

ISTAMBUL (Reuters) - Zico, técnico atual do Fenerbahce, defendeu a revogação do limite para o número de jogadores estrangeiros em equipes turcas depois de seu time ter sido eliminado da Liga dos Campeões pelo Chelsea.

A equipe de Istambul perdeu o segundo jogo das quartas-de-final por 2 x 0, em Stamford Bridge, após ter vencido por 2 x 1 em sua casa.

"Acredito que se investirmos um pouco mais e se nossos jogadores ganharem mais força e experiência, podemos nos transformar em um dos grandes times da Europa", disse Zico.

Segundo o treinador, sua equipe sentiu a falta do lateral brasileiro Roberto Carlos, que ainda se recupera de uma lesão sofrida no primeiro jogo das oitavas-de-final contra o Sevilla.

"Um outro fator é o limite no número de jogadores estrangeiros que podemos colocar em campo. Quando se olha para os adversários, eles possuem muito mais alternativas na hora da escalação", acrescentou Zico.

"Nem tanto na defesa, mas poderíamos lucrar com uma maior contribuição no meio-campo e no ataque. Espero que a Federação (Turca de Futebol) avalie de forma adequada essa questão. Os limites deveriam ser abolidos."

Na Turquia, seis jogadores estrangeiros no máximo podem ser colocados em campo ao mesmo tempo, e mais dois estrangeiros podem ficar no banco de reservas. Junto de Roberto Carlos, o Fenerbahce conta ainda com os brasileiros Alex, Deivid e Edu além do uruguaio Diego Lugano, do chileno Claudio Maldonado, do ganense Stephen Appiah e do sérvio Mateja Kezman.

No clube, vários outros jogadores de origem estrangeira possuem nacionalidade turca, como Mehmet Aurelio, que nasceu no Brasil.   Continuação...

 
<p>Zico em uma coletiva de imprensa em Londre, 7 de abril de 2008. Ele defende o fim do limite de jogadores estrangeiros na sele&ccedil;&atilde;o turca. Photo by Eddie Keogh</p>