Tocha olímpica chega a Bangcoc, Japão muda rota por segurança

sexta-feira, 18 de abril de 2008 09:05 BRT
 

Por Panarat Thepgumpanat

BANGCOC (Reuters) - A tocha olímpica chegou à Tailândia na sexta-feira sob forte esquema de segurança, e as autoridades se disseram preparadas para impedir qualquer tentativa de manifestantes para apagá-la.

Vários grupos planejam protestos em Bangcoc contra a situação dos direitos humanos na China, especialmente no Tibete. O general Yuthasak Sasiprapa, chefe do comitê olímpico local, disse que as manifestações serão permitidas, desde que sejam pacíficas.

"Mas não vamos tolerar quaisquer protestos ilegais ou violentos. A tocha e os corredores serão escoltados de perto por motos e patrulhas policiais ao longo de toda a rota", acrescentou ele à Reuters.

Temendo distúrbios, um importante templo budista na região central do Japão desistiu de servir de ponto de partida para o trajeto da tocha nesse país, na semana que vem.

O templo Zenkoji, de Nagano, disse ter recebido cerca de mil cartas de todo o Japão pedindo para que o local não recebesse a tocha no dia 26, em protesto contra a repressão chinesa a manifestações no Tibete, em março, quando vários monastérios foram invadidos e monges foram presos.

"Precisamos pensar na segurança, sendo um templo com tesouros nacionais e muitos visitantes", disse um funcionário do Zenkoji.

Tóquio já anunciou que os guardas chineses que protegem a tocha com mão-de-ferro em outros países não serão bem-vindos nessa etapa.

Em sua longa viagem, começando na Grécia e passando por várias cidades do mundo até a cerimônia de abertura da Olimpíada de Pequim, em 8 de agosto, a tocha olímpica está sendo alvo de inúmeros protestos contra o regime chinês.   Continuação...

 
<p>Princesa da Tail&acirc;ndia Maha Chakri Sirindhorn observa a tocha durante cerim&ocirc;nia em Bangcoc, nesta sexta-feira. Photo by Stringer</p>