Veto a Robinho está ligado a uma transferência, dizem fontes

segunda-feira, 21 de julho de 2008 19:40 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O veto do Real Madrid à participação de Robinho nos Jogos Olímpicos de Pequim está ligado a uma eventual transferência do atacante, segundo fontes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

"É lógico que tem a ver com a possível ida dele para outro clube", disse uma fonte nesta segunda-feira, referindo-se às conversas entre o Real e o Chelsea, da Inglaterra.

O Real solicitou a liberação de Robinho alegando uma lesão no púbis. O pedido, realizado no dia do embarque da seleção para um período de preparação para os Jogos em Cingapura, irritou dirigentes da CBF.

Eles atribuem o veto ao empresário do jogador, Wagner Ribeiro, e aos dirigentes do Real Madrid, que estariam mais preocupados com negociações com outras equipes.

"Em breve, quando o assunto for concretizado vocês vão entender por que ele não foi liberado", afirmou uma outra fonte na CBF.

Essa não é a primeira baixa na seleção que vai disputar os Jogos da China. A entidade travou uma disputa com o Milan para liberar Kaká, mas não teve sucesso.

A cúpula da CBF chegou a acusar o jogador do Milan de desinteresse em defender a seleção brasileira. "O Robinho sempre foi bem tratado na CBF e, quando o Real Madrid não está nem aí para ele, nós é que o recuperamos", afirmou a primeira fonte.

Para a vaga de Robinho, o técnico Dunga convocou o meia Ramires, 21, do Cruzeiro.   Continuação...