Entre sorrisos e lágrimas, Guga se despede de Roland Garros

domingo, 25 de maio de 2008 17:26 BRT
 

Por Pritha Sarkar e Chrystel Boulet-Euchin

PARIS, França (Reuters) - Gustavo Kuerten reavivou brevemente seu caso de amor com Paris neste domingo, antes de se despedir em lágrimas do aberto francês.

O brasileiro desfrutou de uma relação especial com Roland Garros desde que celebrou seu terceiro e último triunfo em 2001 desenhando um coração gigante no saibro da quadra com a raquete. Em seguida ele se deitou perto de sua obra de arte improvisada e atirou beijos à platéia.

Sete anos depois e lutando com um problema no quadril, sua última saudação terminou com uma derrota comovente em 6-3, 6-4 e 6-2 para a esperança local, o tenista Paul-Henri Mathieu.

"Aqui está minha vida, minha paixão, meu amor", disse Guga, de olhos lacrimejantes e em francês, ao público, depois de ser presenteado com um pedaço da quadra envidraçado.

"É uma alegria que minha família, meu treinador estejam aqui comigo. Mas o mais importante é o amor que vocês me deram", declarou Kuerten, que venceu o troféu em 1997, 2000 e 2001.

Guga teve lances brilhantes no jogo, incluindo a ocasião em que salvou um 'match point' e mereceu aplausos até mesmo de Mathieu.

Mas mesmo recomposto para uma última aparição em sua amada quadra de saibro, um Guga um tanto desajeitado tentou em vão fazer mágica com suas pernas cansadas, e abraçou a aposentadoria diante de uma ovação de pé e dos gritos de 'Guga' ressoando nos ouvidos.

A emoção o dominou no final do confronto. Guga, com o rosto coberto por uma toalha, não conseguiu mais segurar as lágrimas.   Continuação...