Brasil não vai se desesperar com prazo apertado, diz Aldo

terça-feira, 13 de maio de 2014 12:48 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 13 Mai (Reuters) - Diante do prazo apertado para conclusão das obras relacionadas à Copa do Mundo e a apenas trinta dias do pontapé inicial, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse nesta terça-feira que o país não vai se "desesperar" e voltou a garantir a conclusão dos preparativos a tempo.

"Nós não vamos nos desesperar. Vamos trabalhar muito para concluir e acabar o que precisa ser concluído até a Copa, vamos realizar a Copa... vamos cumprir com a nossa responsabilidade", afirmou Aldo em entrevista a diversas rádios do Brasil no programa Bom Dia Ministro, da NBR.

A maior parte das perguntas foi a respeito das obras de mobilidade urbana que estão atrasadas. Das 67 intervenções no transporte urbano previstas inicialmente para a Copa do Mundo, menos da metade deve ficar pronta a tempo para a competição, que acontece de 12 de junho a 13 de julho em 12 cidades.

Segundo o ministro, os projetos originais seriam do PAC e não relacionadas ao Mundial, e que o não ficar pronto a tempo para a Copa será concluído depois.

"Essas obras foram antecipadas, mas nem todas vão ficar concluídas para a Copa, mas ficarão concluídas um pouco depois", disse Aldo.

O ministro citou como exemplos uma linha de veículo leve sobre trilhos (VLT) prevista para Cuiabá e os viadutos de acesso a vias expressas no entorno do estádio de Itaquera, em São Paulo. Tais obras não serão mais concluídas a tempo para o Mundial.

Além dos problemas com as obras de infraestrutura, três estádios que receberão jogos do Mundial ainda estão incompletos, incluindo o do jogo de abertura, em São Paulo, a um mês para o início da competição.

Mas "o Brasil não vai se atrapalhar com a Copa do Mundo", assegurou o ministro. "O Brasil é um país que já fez coisas importantes e mais difíceis do que a Copa do Mundo, com todo respeito pela Copa."

(Por Felipe Pontes, no Rio de Janeiro)