Dilma promete Copa "plena de êxito" e segura para quem quiser assistir

terça-feira, 13 de maio de 2014 15:28 BRT
 

(Reuters) - A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira que a Copa do Mundo no Brasil será "plena de êxito" e que todas as pessoas que quiserem assistir à competição terão total tranquilidade, minimizando preocupações com infraestrutura e eventuais protestos contra a competição.

"Acho que a gente tem que garantir para quem quiser assistir à Copa absoluta tranquilidade, e eu asseguro a vocês, ela será uma Copa plena de êxito", disse Dilma em entrevista coletiva concedida em Jati (CE), onde acompanhou obras da transposição do rio São Francisco.

"A garantia para que essas pessoas que adoram a Copa a vejam, nós iremos dar integral. Nós sempre fomos bem recebidos em outras Copas quando brasileiros vão lá assistir... Também vamos receber e tratar bem todos aqueles que vierem aqui comemorar a Copa", acrescentou.

Além dos atrasos nas obras de estádios e infraestrutura para o Mundial, as manifestações contra a realização da Copa do Mundo se tornaram outro problema para o governo e os organizadores desde que milhares de pessoas foram às ruas em junho do ano passado para protestar, entre outras coisas, contra os custos da organização da competição.

As manifestações ocorreram durante a disputa da Copa das Confederações, torneio preparatório para o Mundial, e por vezes tiveram como alvo estádios da competição. Houve confrontos entre manifestantes e a polícia nos arredores de arenas, inclusive deixando torcedores no meio da confusão.

Dilma garantiu que o torneio será seguro, com um trabalho em conjunto das forças federais, incluindo as Forças Armadas, com a polícia dos Estados.

"Quem quiser manifestar pode, mas quem quiser manifestar não pode prejudicar a Copa. O Brasil é um país democrático... mas democracia não significa vandalismo nem tampouco um prejuízo para o conjunto da população", disse.

"Nós somos o país da Copa. Todos nós adoramos futebol, nós aproveitamos a Copa quando ela é em outro país, porque uma parte expressiva da população desse país não pode usufruir a Copa quando ela é feita no Brasil?".

A Copa do Mundo será disputada de 12 de junho a 13 de julho em 12 cidades. A partida de abertura será Brasil x Croácia, em São Paulo, e a final será disputada no Maracanã.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)