Portugal confirma que Felipão é alvo de investigação fiscal

quarta-feira, 14 de maio de 2014 13:54 BRT
 

LISBOA (Reuters) - A Procuradoria-Geral de Portugal confirmou nesta quarta-feira que abriu investigação sobre o técnico Luiz Felipe Scolari por suposta infração fiscal cometida entre 2003 e 2008, quando ele era o treinador da seleção portuguesa, e que pediu ajuda a outros países, incluindo os Estados Unidos.

"As investigações estão em curso", disse a procuradoria em comunicado. "Neste inquérito investigam-se fatos ocorridos entre 2003 e 2008 e relativos a eventuais infrações fiscais."

A procuradoria informou que autoridades portuguesas solicitaram cooperação judiciária de Holanda, Grã-Bretanha, Estados Unidos e Brasil.

De acordo com reportagem do jornal Folha de S.Paulo, Felipão foi acusado de não ter declarado 7 milhões de euros recebidos durante o período que comandou a seleção de Portugal. [ID:nL1N0NZ25M]

Em nota enviada por sua assessoria de imprensa, Felipão negou ter cometido qualquer irregularidade.

"Eu fiz todas as minhas declarações de renda corretamente. Em todos os países que trabalhei sempre declarei os meus rendimentos. Tenho absoluta convicção da correção das minhas declarações. Se há algo errado, não é comigo. Que a Justiça apure todos os fatos", disse o técnico.

Felipão, campeão mundial pela seleção brasileira em 2002 e que vai comandar a equipe na Copa do Mundo em casa que começa em 12 de junho, treinou a seleção de Portugal entre 2003 e 2008. Sob comando do brasileiro, os portugueses chegaram à final da Euro-2004 realizada no país.

(Reportagem de Andrei Khalip)

 
Técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, esconde o rosto durante coletiva de imprensa no Rio de Janeiro. A Procuradoria-Geral de Portugal confirmou nesta quarta-feira que abriu investigação sobre Felipão por suposta infração fiscal cometida entre 2003 e 2008. 7/05/2014. REUTERS/Sergio Moraes