A menos de um mês da Copa, protestos reúnem milhares em várias cidades

quinta-feira, 15 de maio de 2014 19:38 BRT
 

Por Nacho Doce e Rodrigo Viga Gaier

SÃO PAULO/RIO DEIRO (Reuters) - A menos de um mês da abertura da Copa do Mundo, manifestações reuniram milhares de pessoas que protestavam em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília contra a realização do Mundial no país e por moradias e melhores serviços públicos.

No início da noite, 1.200 manifestantes ocuparam a Avenida Paulista, uma das mais importantes vias paulistana, enquanto cerca de 5 mil professores em greve, segundo a Polícia Militar, marchavam com destino à sede da prefeitura. As cidades-sede do Mundial também têm sido afetadas por greves realizadas por diferentes categorias.

Imagens da TV mostraram cenas de confronto entre manifestantes e policiais na região da Paulista. Parte dos participantes dos protestos, alguns deles com o rosto coberto, tentaram depredar estabelecimentos comerciais da região e incendiaram sacos de lixo. A polícia respondeu com bombas de efeito moral. A PM informou a prisão de 20 manifestantes mascarados que portavam coquetéis molotov e martelos.

Ao mesmo tempo, no Rio de Janeiro cerca de 850 manifestantes, segundo a PM, ocupavam a Avenida Presidente Vargas, com cartazes com palavras de ordem contra o Mundial, que começa no dia 12 de junho em São Paulo, com a partida entre Brasil e Croácia, na Arena Corinthians.

E o local de abertura da Copa foi palco de uma das manifestações desta quinta-feira, quando integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) marcharam para lá a partir de um acampamento montado em um terreno ocupado a poucos quilômetros do estádio e atearam fogo a pneus.

A polícia formou um cordão de isolamento no entorno da arena para impedir o avanço dos manifestantes, que montaram uma barricada com pneus em chamas numa rua de acesso ao estádio. De acordo com o MTST, cerca de 1.500 pessoas participaram da manifestação.

"TÔ NA RUA DE NOVO"   Continuação...

 
Integrantes do MTST bloqueiam uma rua durante protesto contra a Copa do Mundo, em São Paulo, nesta quinta-feira. 15/05/2014  REUTERS/Nacho Doce