16 de Maio de 2014 / às 14:23 / em 3 anos

Van Gaal apaga mancha do passado com vaga para Holanda no Mundial

(Reuters) - Ao classificar a Holanda para a Copa do Mundo, Louis van Gaal conseguiu apagar uma enorme mancha que incomodava sua longa e bem sucedida trajetória no futebol, e agora o treinador tem nas mãos a chance de alcançar um feito ambicioso, que já carrega de longa data.

Van Gaal construiu uma campanha quase perfeita da Holanda nas Eliminatórias, que conquistou nove vitórias em 10 partidas dentro de seu grupo. A equipe laranja acabou sendo a primeira seleção europeia a garantir uma vaga na Copa --20 minutos antes da Itália no dia 10 de setembro de 2013.

A bela campanha contrasta com o fracasso nas Eliminatórias da Copa de 2002, na primeira passagem do treinador pela seleção nacional. Na ocasião, a Holanda terminou na terceira colocação, atrás de Portugal e Irlanda, e ficou de fora da Copa do Mundo pela primeira vez desde 1986. 

Van Gaal aceitou uma segunda chance uma década depois, decidido a limpar a mancha de 2002 e finalmente colocar a seleção de seu país em uma Copa. 

É muito provável que esta seja a última cartada deste holandês de 62 anos em Copas do Mundo, uma vez que ele já deixou claro o desejo de retornar ao futebol de clubes na próxima temporada. Van Gaal tem sido muitas vezes especulado no Manchester United, que não tem treinador. 

Seu entusiasmo pelo torneio ficou mais do que claro em um workshop da Copa realizado no início do ano no Brasil, apesar do holandês se esforçar muito para manter sua aparência sempre séria e hostil. 

Van Gaal jogou, sem destaque, como zagueiro nos tempos de atleta, e sofreu tantas fraturas no nariz que as marcas são visíveis até hoje. 

Dentro de campo, ele não conseguiu jogar no clube que foi seu berço, o Ajax, e se transferiu para o Telstar e encerrou a carreira no AZ Alkmaar, onde virou treinador assistente. 

Van Gaal se mudou para a comissão técnica do Ajax e em 1991 virou o treinador principal, dando início a uma passagem de seis anos que culminou com três títulos nacionais, uma Copa da Holanda, a Copa Uefa em 1992 e a Liga dos Campeões da Europa em 1995. 

Em 1996, o Ajax foi novamente finalista europeu, mas perdeu para a Juventus. Van Gaal foi para o Barcelona em 1997, onde um jovem José Mourinho era assistente, e fez a dobradinha, vencendo o Espanhol e a Copa do Rei, logo em sua primeira temporada, para depois conquistar o bicampeonato espanhol em 1999. 

Mas Van Gaal tinha um péssimo relacionamento com a imprensa e estava sempre na mira dos jornalistas. Quando sua terceira temporada no comando do Barcelona foi abaixo do esperado, ele acabou deixando o clube. 

Uma mal sucedida passagem pela seleção da Holanda, que culminou com a não-classificação para a Copa, durou apenas 18 meses antes dele voltar para um Barcelona em crise. Desta vez, a passagem pelo clube espanhol durou menos, somente seis meses, e o time amargou a 12ª colocação na tabela. 

Em 2005, ele tomou rumos mais modestos na carreira e assumiu seu antigo clube AZ Alkmaar e conseguiu quebrar a hegemonia de Ajax, Feyenoord e PSV no futebol holandês, conquistando o título em 2009.

Van Gaal foi para o Bayern de Munique em 2010 e venceu tudo o que podia naquele ano, o que lhe valeu um elogio de Franz Beckenbauer, que o chamou de “estrategista e um verdadeiro professor do futebol”.

Mas o holandês acabou despedido em 2011 do time bávaro. Em 2012, depois da Eurocopa, a federação holandesa procurava um substituto para Bert van Maarwijk e encontrou um Louis van Gaal disponível e decidido a mudar sua história no futebol local.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below