Organizadores aprovam teste em SP, mas admitem necessidade de “ajustes” para Copa

domingo, 18 de maio de 2014 21:04 BRT
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - O jogo-teste realizado neste domingo na Arena Corinthians foi considerado positivo pelos organizadores da Copa do Mundo, mas eles reconheceram que serão necessários ajustes até a abertura do Mundial, em 12 de junho.

O diretor-executivo do Comitê Organizador Local (COL), Ricardo Trade, disse após a partida que houve “contratempos”. Ele citou algumas goteiras, falha na telefonia em determinados setores e alguns espaços que não foram testados -–nem todos os locais de alimentação, por exemplo, estavam abertos.

“Ainda faltam ajustes para funcionamento da telefonia, mais antenas, tem coisas a serem ajustadas, mas foi um dos melhores testes que já fizemos, digo isso com o coração, e o teste serve para correção”, disse Trade a jornalistas após o jogo entre Corinthians e Figueirense, pelo Campeonato Brasileiro.

Na única partida oficial realizada no estádio paulista para a Copa, nem todos os serviços foram testados. O público total foi de quase 40.000 pessoas, sendo que a capacidade total da arena será de 68.000, e as arquibancadas provisórias não foram utilizadas.

O COL disse que apesar de os assentos temporários, que são cerca de 20.000, não terem sido utilizados pelo público, já houve testes de balanço e esses serão finalizados no dia 27.

A arena deveria ter sido entregue em dezembro, mas as obras atrasaram, principalmente, por causa de um acidente que deixou dois operários mortos no final de novembro. Outro funcionário morreu em março.

“É óbvio que seria ideal ter feito dois, três (testes) a mais, mas por mil motivos não deu tempo.... hoje testamos todos os setores do estádio, menos as provisórias, deu para dar uma base de como vai ser a abertura”, afirmou o representante do Corinthians para a arena, o ex-presidente do clube Andrés Sanchez.

Sobre a chuva que caiu em alguns torcedores nas arquibancadas, já que o forro da cobertura não foi finalizado e não será até o Mundial, Sanchez e Trade disseram que a Fifa não obriga que todos os assentos sejam cobertos.   Continuação...