Tricampeão australiano de F1, Brabham morre aos 88 anos

segunda-feira, 19 de maio de 2014 13:44 BRT
 

Por Nick Mulvenney

SYDNEY (Reuters) - O australiano Jack Brabham, tricampeão de Fórmula 1 e único homem a conquistar o título guiando um carro com seu nome, morreu aos 88 anos nesta segunda-feira.

Competidor ferrenho, engenheiro brilhante e homem de negócios sagaz, Brabham conquistou os títulos de 1959 e 1960 pela equipe Cooper Racing, antes de vencer pela terceira vez em 1966 pela marca Brabham.

Ele morreu em casa, em Gold Coast, na Austrália.

"É um dia muito triste para todos nós", disse seu filho mais novo, David, que também pilotou na F1, em comunicado.

"Meu pai morreu em paz em casa, aos 88 anos, nesta manhã. Ele viveu uma vida incrível, conquistando mais do que qualquer um poderia sonhar e ele vai continuar vivo por meio do incrível legado que deixa para trás."

"A Austrália perdeu uma lenda", disse o primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, em comunicado. "Com seu espírito pioneiro, Sir Jack Brabham incorporou muitas das grandes características dos australianos".

"Ele era respeitado e admirado por seu entusiasmo e por sua grande habilidade como engenheiro."

Ex-mecânico da Força Aérea australiana, Brabham começou a correr em 1948, antes de ir para a Grã-Bretanha para perseguir uma carreira na F1, em meados dos anos 1950.

Brabham se tornou o primeiro australiano a vencer um título de Fórmula 1 em 1959, no famoso episódio em que empurrou seu carro ladeira acima na última volta do Grande Prêmio dos Estados Unidos, em Sebring, na Flórida.

Após seu segundo título pela Cooper, Brabham montou uma companhia com seu amigo e colega australiano Ron Tauranac para projetar e construir seus próprios carros, com um dos quais ele venceu o título de F1 de 1966 aos 40 anos.