Para jogadores, líderes e "europeus" compensam inexperiência do Brasil

terça-feira, 20 de maio de 2014 18:05 BRT
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Dos 23 jogadores brasileiros convocados pelo técnico Luiz Felipe Scolari para a Copa do Mundo, apenas seis já disputaram um Mundial e há atletas jovens em posições fundamentais, mas isso não é considerado um problema por alguns dos titulares do Brasil.

O meia Oscar, de 22 anos, é uma das principais apostas para as jogadas de ataque do time ao lado de Neymar, que tem a mesma idade. Para o jogador do Chelsea, a experiência de ter disputado partidas importantes na Europa vai ajudar nos momentos decisivos.

"É um grupo jovem, mas acostumado a grandes jogos", disse Oscar a jornalistas nesta terça-feira em evento de um patrocinador em São Paulo.

Sem contar os três goleiros, que estão acima dos 30 anos, a média de idade dos jogadores da seleção é de 27 anos.

Dos 23 chamados pelo técnico, somente Julio Cesar, Thiago Silva, Daniel Alves, Maicon, Ramires e Fred têm experiência em Mundiais, todos remanescentes do time que fracassou sob comando de Dunga na Copa de 2010 na África do Sul. O goleiro também esteve no Mundial de 2006, como segundo reserva.

"Muitos não jogaram uma Copa do Mundo, mas temos líderes, jogadores com mais experiência, como Thiago, David (Luiz), Julio Cesar, Daniel Alves, então acho que vai haver essa mescla", afirmou o volante Paulinho, de 25 anos.

"Os jogadores jovens também sabem da responsabilidade que têm, é o momento de todos assumirem essa responsabilidade, como fizemos na Copa das Confederações. Estamos preparados para fazer uma grande Copa do Mundo."

O Brasil conquistou o título da Copa das Confederações no ano passado, com cinco vitórias em cinco partidas, incluindo os 3 x 0 na decisão contra a atual campeã mundial Espanha.   Continuação...