ENTREVISTA-Willian aposta em versatilidade para ganhar espaço na seleção

quinta-feira, 22 de maio de 2014 14:08 BRT
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - O meia Willian precisou só de três jogos pelo Brasil para garantir vaga na Copa do Mundo, e aposta em seu futebol versátil para ganhar espaço no time, após ter conseguido no Chelsea uma "visibilidade" que não tinha enquanto jogava na Ucrânia.

Willian foi convocado pela primeira vez pelo técnico Luiz Felipe Scolari em novembro do ano passado, para dois amistosos, e marcou um gol contra Honduras. Em 2014, ele esteve no único jogo disputado pelo Brasil, diante da África do Sul, e será um dos poucos do grupo no Mundial que não disputaram a Copa das Confederações do ano passado.

"Tentei aproveitar bem as oportunidades que tive, nos jogos e nos treinamentos. Não fiz nada de diferente, procurei apenas repetir o que venho fazendo nos clubes, desde a época do Shakhtar. Também me mantive bem até o final da temporada no Chelsea", disse o meia em entrevista à Reuters por email.

Dos 23 convocados por Felipão para o Mundial em casa, 16 estiveram na Copa das Confederações de 2013, quando o Brasil sagrou-se campeão e praticamente fechou seu grupo para a Copa.

Willian, de 25 anos, deverá ser uma opção no banco de reservas para algumas posições. Bom passador e driblador, ele disse que pode atuar no centro do campo ou pelos lados, podendo substituir Oscar, Hulk ou até Neymar.

"Nessa temporada pelo Chelsea consegui fazer bons jogos atuando centralizado e também aberto pelos lados, tanto na direita quanto na esquerda. Acho que chegarei preparado para fazer qualquer uma dessas três funções", afirmou.

Além de Willian, o Chelsea terá outros três jogadores brasileiros no Mundial --Oscar, Ramires e David Luiz-- sendo o clube que mais forneceu atletas para a equipe de Felipão.

Willian vinha atuando como titular do time inglês, algumas vezes tendo Oscar ao seu lado. "No Chelsea atuamos várias vezes juntos, fizemos bons jogos. Mas na seleção é outra coisa e a decisão será da comissão técnica", disse o meia, que joga na Inglaterra há quase um ano, depois de uma passagem de seis meses pelo russo Anzhi.   Continuação...

 
Meia do Chelsea e da seleção brasileira Willian no centro de treinamento do time inglês. 17/03/2014 REUTERS/Suzanne Plunkett