Nepal investiga se alpinista chinesa usou helicóptero na subida ao Everest

terça-feira, 27 de maio de 2014 12:59 BRT
 

Por Gopal Sharma

KARMANDU (Reuters) - O Nepal disse nesta terça-feira que está investigando se uma chinesa, o único alpinista desta temporada do Monte Everest pelo lado nepalês, usou um helicóptero para chegar ao acampamento base depois de uma avalanche com vítimas no mês passado que atingiu parte do percurso.

O uso de um helicóptero constitui uma violação moral grave da tradição de escalar o pico mais alto do mundo. Mas Wang Jing, de 40 anos, que completou a subida na última sexta-feira, negou ter usado a aeronave para subir a montanha.

A avalanche de 18 de abril matou 16 guias nepaleses que estavam fixando cordas e transportando suprimentos para seus clientes estrangeiros escalarem o pico 8.850 metros. Os guias depois se recusaram a acompanhar os alpinistas estrangeiros por respeito a seus colegas mortos e centenas tiveram de abandonar as suas expedições.

Wang completou a escalada com cinco guias xerpas, contratados de modo privado, e se tornou a primeira a subir pela rota sudeste após o acidente com mais vítimas fatais na história da montanha.

Autoridades disseram que estavam investigando relatos de que Wang usou o helicóptero para sobrevoar a rota danificado pela avalanche até o Acampamento II, a 6.400 metros.

"Nós pedimos informações à empresa de helicóptero se eles levaram Wang para o Acampamento II, como relatado", disse Madhusudan Burlakoti, um funcionário do Ministério do Turismo.

O Nepal normalmente permite helicópteros acima do acampamento base do Everest, localizado a cerca de 5.400 metros, para resgatar alpinistas em perigo.

Burlakoti disse que Wang, que voltou do cume no fim de semana, nega ter usado helicóptero, mas reconheceu que seu cozinheiro e carregador foram transportados pela aeronave. Wang não foi encontrada para comentar.

(Reportagem de Gopal Sharma)