Grupo de hackers ameaça atacar sites de patrocinadores da Copa

sexta-feira, 30 de maio de 2014 19:34 BRT
 

Por Esteban Israel e Anthony Boadle

SÃO PAULO/BRASÍLIA (Reuters) - O grupo de hackers Anonymous está preparando um ciberataque contra empresas patrocinadoras da Copa do Mundo para protestar contra os gastos exorbitantes no evento em um país que tem dificuldade para oferecer serviços básicos, disse nesta sexta-feira um hacker familiarizado com o plano.

No início desta semana, o Anonymous atacou redes de computadores do Ministério das Relações Exteriores e vazou dezenas de e-mails confidenciais.

“Já conduzimos testes de fim de noite para ver quais dos sites são mais vulneráveis”, declarou o hacker, que opera com o apelido de Che Commodore. “Temos um plano de ataque”.

“Desta vez estamos alvejando os patrocinadores da Copa do Mundo”, disse ele em uma conversa pelo Skype de um localidade não revelada no Brasil. Solicitado a nomear os alvos em potencial, ele mencionou a Adidas, a empresa aérea Emirates, a Coca-Cola e a Budweiser, que é de propriedade da Anheuser-Busch InBev.

A Reuters não teve como confirmar a identidade de Che Commodore ou a sua ligação com o Anonymous. Os patrocinadores não responderam de imediato a pedidos para comentar a ameaça.

Uma Recusa de Serviço Distribuída (DDoS, na sigla em inglês) é um ataque de baixo custo destinado a tirar um site do ar requisitando acesso simultâneo de milhares de computadores, de maneira a sobrecarregar o servidor.

A ameaça de ciberataques é outra dor de cabeça para os organizadores do Mundial que começa em 12 de junho em São Paulo.

O torneio de 32 nações já foi afetado por atrasos constrangedores na construção dos estádios e o descontentamento generalizado com o custo excessivo de sediar o evento em um país com serviços públicos deficientes.   Continuação...